Archive for the ‘Manutenção’ Category

BMW faz recall de 56 motos no Brasil

quarta-feira, janeiro 15th, 2014

15-01-2014-1

Colega motoqueiro feliz proprietário de uma das unidades da BMW F 800 S no Brasil, sua moto pode estar nesse recall.

A BMW Motorrad do Brasil convocou as unidades da F 800 S fabricadas entre agosto de 2006 e julho de 2007, com numeração de chassis de ZP19194 até ZP19951 e ZP20012 até ZP22896 para reparo. O motivo é uma falha no sistema do diferencial da roda traseira que pode gerar um desgaste prematuro da peça.

Segundo a montadora, os reparos começam no dia 20 de janeiro e o tempo gasto é de, no máximo, 90 minutos. Vale lembrar que um recall nunca pode ser cobrado pela montadora ou concessionária, onde o proprietário deve comparecer com sua moto.

Para mais informações, a BMW tem o telefone 0800 707 3578 que atende de segunda a sexta, das 8h às 19h e o site www.bmw-motorrad.com.br. Não deixe de fazer.

Até a próxima.

Velas aromáticas com cheiro de… motor dois tempos?

quinta-feira, dezembro 26th, 2013

26-12-2013-1

Motoqueiro mais velho (ou retro, como preferir), você deve se lembrar do característico cheiro de um motos dois tempos. O cheiro da queima de óleo irregular nos faz lembrar desde as primeiras mobiletes até os mundiais de motovelocidade das 500 cc dois tempos.

Eu vou ser sincero: lembro muito pouco dos motores dois tempos. Minha lembrança dessas motos (que nunca pilotei) se restinge a uma Yamaha RD 350 que um vizinho meu possuía. Quando eu descia para a garagem do prédio e a motoca estava saindo ou chegando, lembro daquele cheiro de óleo, metal, gasolina (boa) e asfalto.

Alguns ainda curtem trilhas off-road com motos de 125 cc e motos dois tempos. Eu confesso que nunca fiz, mas é um sonho (alô, 2014?).

Mas, para alegrar nossa memória afetiva, a marca Flying Tiger Motorcycles criou velas aromaticas com cheiro de motor dois tempos! As velas batizadas de “2 stroke smoke” é fabricada, segundo a própria empresa, com óleo Blendzall Racing Castor 2 Tempos e tem uma “fragrância de alta octanagem”. A loja online entrega para todo o mundo, inclusive para o Brasil e cada unidade custa US$20.

Curiosidade: além da vela com cheiro de motor dois tempos, eles também comercializam uma com cheiro de “estrada aberta”. Garantem ser um misto de madeira escura, folhas verdes e um pouco de asfalto. Show.

Até a próxima.

Em motos flex, misturar é preciso

sexta-feira, setembro 6th, 2013

06-09-2013-1

Olá, colegas motoqueiros. Há dez anos já estamos habituados com motores bicombustíveis em automóveis, os popularmente chamados de “flex”. Nas motos, ainda é uma novidade que cada vez mais ganha adeptos.

Como é novidade, vale a pena considerar algumas diferenças para você que está pensando em adquirir uma motoca flex. A principal é a mistura de combustíveis.

Nem Honda nem Yamaha recomendam usar apenas um único combustível no tanque porque não há em motos o tanquinho de partida a frio como nos carros, nas motos a recomendação é que, em caso de optar pelo etanol, ele seja misturado a uma parcela de gasolina na proporção indicada no manual do proprietário.

Tal regra deve ser especialmente seguida em regiões de clima mais frio ou no inverno. Se houver apenas etanol no tanque, a partida será mais difícil e o tempo para alcançar a temperatura de exercício ideal do motor, maior. Na verdade, se estiver frio, a moto simplesmente não vai deixar você partir por conta de dispositivos eletrônicos. Esses dispositivos servem para evitar as engasgadas monstruosas que o motor daria enquanto está gelado.

Usar gasolina ou etanol não altera em nada a durabilidade ou o desempenho do motor (nos carros, etanol gera mais potência). Apenas fique de olho na partida. Lembre-se também que um etanol batizado tende a ser menos nocivo que uma gasolina batizada. Então em postos desconhecidos e os famosos “beira de estrada perdida”, prefira o álcool.

Até a próxima.

Por que motos consomem mais óleo que carros?

sexta-feira, agosto 30th, 2013

osmotoca

Motoqueiro de plantão, vamos a uma verdade que alguns insistem em negar: motos e carros funcionam de modo muito diferente. Apesar de seus motores serem análogos, existe outra ciclística, outra lógica, outra anatomia e etc.

Dentre uma das diferenças, está a função do óleo. Nas motocicletas, o óleo tem, no mínimo, duas funções: garantir funcionamento de motor e câmbio. Nos automóveis, existe um óleo para o motor e outro para o sistema de câmbios, nas motos, não.

Em motocas refrigeradas a ar, o óleo tem a função extra de auxiliar a refrigeração do motor. Por isso que, proporcionalmente, as motos consomem mais óleo que os carros: ela armazena menos quantidade e utiliza pra mais funções.

Aproveitando a deixa, vale um puxão de orelha para os desatentos. A verificação do nível de óleo da moto deve ser rotina e a troca deve ser feita sempre que necessário, não é preciso aguardar chegar à data limite estipulada pelo fabricante. A data limite não tem esse nome à toa: é limite! A partir daquela data, a chance do óleo estar vencido é muito maior.

Fique atento para dar vida longa a sua companheira. ;)

Até a próxima.

De olho no recall da Ninja 300

terça-feira, agosto 27th, 2013

090412-2013-kawasaki-ninja-300-03

Colega motoqueiro fã e proprietário da Ninjinha, se liguem nessa. Como já havíamos informado aqui, a Kawasaki preparava um recall para a Ninja 300, mas ainda não revelava detalhes. Bem, finalmente o recall foi marcado.

O chamado envolve todos os modelos, com ou sem ABS, para verificação e eventual reparo ou troca de alguns componentes. O motivo do recall é a programação incorreta da unidade de controle eletrônico (ECU), que poderá causar a interrupção do sistema de alimentação de combustível e pode, acidentalmente, desligar o motor em rotações abaixo de 3 mil RPM.

Para os modelos com ABS, uma possível falha na fabricação da unidade hidráulica do sistema. Alguns modelos podem ter saído da fábrica com uma pequena rebarba de alumínio que pode atrapalhar o sistema ou até torná-lo ineficiente em sua função (evitar o travamento das rodas).

Todas as informações devem ser obtidas junto a Rede de Concessionárias Autorizadas ou entrando em contato com o SAK (Serviço de Atendimento Kawasaki) no horário comercial, pelos telefones (11) 4422-9309 para a grande São Paulo e 0800 773-1210 para as demais localidades. Lembre-se que o recall é gratuito e não tem prazo máximo para sua realização, mas é recomendado que o proprietário faça o agendamento e a revisão o mais breve possível.

Avise os colegas que tem uma Ninjinha e até a próxima.

Pra que apertar a toa?

segunda-feira, agosto 26th, 2013

26-08-2013-1

Olá, colega motoqueiro. Hoje trataremos de um assunto pelo qual todos se interessam: manutenção e durabilidade da moto.

A questão é embreagem. Uma mania que quase todos temos assim que começamos a dar nossas primeiras voltas de moto, lutando ainda para não deixar a “menina” morrer, é manter a mão “sempre alerta” sobre a embreagem. Com o tempo, alguns não perdem essa mania.

Assim como acontece em automóveis quando os motoristas mantém o pé na embreagem “só encostado”, manter a mão lá faz uma pressão, ainda que leve, desnecessária e contínua. Isso diminui a vida útil do sistema.

Há ainda aqueles que mantêm a embreagem apertada em todo momento que está parado no farol ao invés de colocar a moto em ponto morto. Esse “truque” só vale a pena se você souber que o farol está realmente prestes a abrir.

Queimar a embreagem, só em momentos realmente necessário (subidas muito íngremes, por exemplo). Mesmo assim, é recomendado dosar bem a embreagem e pegar o ponto certo do acelerador.

Guarde um fato: a embreagem dura mais quanto menos for usada.

Até a próxima.

Amortecedor não é eterno

quinta-feira, agosto 22nd, 2013

22-08-2013-1

Colega motoqueiro, como tudo na nossa vida, os amortecedores de nossas motos não são eternos. Acontece que muitos simplesmente nem cogitam fazer manutenção e trocá-los.

Com o passar do tempo (e dos vários buracos), os amortecedores vão perdendo sua eficiência. Como isso é gradual, muitos simplesmente se acostumam com essa perda e esquecem-se de verificar essa peça fundamental para segurança e conforto do motoqueiro.

A verdade é que mesmo que você só circule por ruas muito bem pavimentadas (se sim, me conte onde) e em baixa velocidade, os amortecedores terão de ser trocados um dia. O que muda é a duração de sua vida útil.

Na verdade, um amortecedor já ineficaz não amortece mais impactos (óbvio) e pode causar, em casos extremos, rachaduras no chassi ou no quadro da motocicleta. E, acredite, você não quer isso.

Pelo mesmo motivo, na suspensão dianteira há necessidade de substituição do óleo e das molas internas. Quando não há par de amortecedor na moto, claro.

Fique esperto e não descuide da sua motoca.

Até a próxima.

Harley pediu água

terça-feira, agosto 20th, 2013

20-08-2013-1

É, colega motoqueiro, até a H-D pediu água pra 2014. Mas não pense que as vendas estão ruins para a mítica montadora de Milwaukee. É que finalmente a Harley vai utilizar refrigeração líquida em algumas de suas motos.

O novo motor, chamado “Twin-Cooled High Output Twin Cam 103″, com 1.700 cc, equipará somente a linha touring Ultra Limited e Tri-Glide e, na verdade, tem uma proposta inovadora para a marca. A refrigeração será mista de ar com líquido.

Além do motor, a linha 2014 dessas “crianças” traz inédito painel com tecnologia touch screen. Outros modelos foram também redesenhados e quase todos ganharam melhoras nos freio e na ergonomia, sem contar que estão com acabamento não menos que espetacular.

É, parece mesmo que a volta a Indian e o crescimento da Victory fez a H-D acordar e dar uma mexida em sua já icônica lista de motocicletas. Qual será que chega no Brasil? Façam suas apostas.

Até a próxima.

Ninja 300 vai passar por recall

segunda-feira, julho 29th, 2013

29-07-2013-1

Olá, colegas motoqueiros. Sabemos que a Ninja 300, “ninjinha” para os íntimos, faz muito sucesso. Por isso, muitos de vocês talvez a tenham, então fiquem espertos nessa.

A Kawasaki anunciou que a sua miniesportiva passará por um recall no Brasil. A moto já sofreu o mesmo recall no EUA, para reparar um possível defeito no sistema de ABS. Segundo a montadora, o problema deixaria o sistema ineficiente. E estamos falando de segurança aqui, de frenagem.

O recall não tinha sido confirmado para as unidades brasileiras porque ainda estavam analisando se as peças que compõe o sistema da ninjinha nacional eram do mesmo lote das ninjinhas estadunidense. Conclusão: são.

Portanto, a Kawasaki vai chamar algumas unidades brasileiras. Mas de acordo com a marca, ainda não se sabe quantas unidades serão convocadas. Também não se tem ainda data para início do recall.

Como todos sabem, mas nunca é demais lembrar, o recall deve ser agendado e não custa nada, nem que seja preciso trocar todo sistema de freios. Não deixe de fazer o reparo, é pra sua segurança e para o bom funcionamento da sua moto.

Fique ligado pra mais informações e avise seus amigos proprietários de ninjinhas.

Até a próxima.

Atenção: Yamaha faz recall da Midnight Star no Brasil

quarta-feira, julho 24th, 2013

24-07-2013-1

Motoqueiros proprietários da Yamaha Midnight Star, prestem atenção. A montadora iniciou um recall do modelo.

O recall envolve todos os modelos fabricados de 2009 até 2012. O motivo seria para conferir um possível desalinhamento da roda traseira.

De acordo com a empresa, será feita uma verificação o alinhamento da roda traseira e o agendamento para  substituição gratuita do rolamento e de outras peças do conjunto do cubo da embreagem da roda.

Esse problema não coloca o motociclista em risco, mas diminui a vida útil de algumas peças e do próprio pneu. Então é melhor não deixar de comparecer ao chamado.

Caso precise saber, os chassis envolvidos são de 9C6KN001090000101 a 9C6KN0010C0004500. Agende em qualquer concessionária Yamaha e corre lá.

Até a próxima.