Archive for the ‘Segurança’ Category

Cuidado com as chuvas de verão

quinta-feira, dezembro 5th, 2013

05-12-2013-1

Um fato: andar de moto no verão é muito legal. Outro fato: no verão chove muito e repentinamente. Por isso, motoqueiro, é bom ter alguns cuidados com o que podemos encontrar pela frente.

Primeiramente, nunca é muito lembrar que, independentemente de qualquer coisa, mantenha os freios em ordem e nunca rode com pneus carecas. Assim, não será surpreendido peloa chuva repentina.

Também vale lembrar que a tina no asfalto fica extremamente escorregadia (mesmo!) quando molhada. Como já sabemos, as cidades brasileiras foram projetadas pra carros, nós somos os “intrusos”. Por isso que muitos detalhes que não mudam a vida de um motorista de carro podem custar muito para um motociclista.

Outro problema é que as chuvas de verão são torrenciais. Por isso que uma rua sequinha pode, em questão de minutos, receber enxurradas fortes. E guiar em enxurradas é furada. Não apenas pela força da água que pode descontrolar a moto, mas porque o grande fluxo esconde buracos e obstáculos arrastados (como lixo e até pedaços de árvore – não é exagero). O mesmo vale pra enchente, mas nesse caso, ainda se pode perder a moto caso decida enfrentar. E nenhum seguro cobre isso.

Porém, a meu ver, o pior que acontece no trânsito durante as repentinas pancadas de chuva forte de verão é a histeria coletiva das ruas. Junte isso com a proximidade de férias escolares e, principalmente, natal e o caos esta instaurado. Por isso, choveu mais forte, a sua atenção deve estar em você e nos outros também; muitos motoristas simplesmente não veem motos na rua!

Tome sempre cuidado: segurança em primeiro lugar.

Até a próxima.

Honda lança capacete baseado em seu novo scooter

segunda-feira, outubro 28th, 2013

28-10-2013-1

Colega motoqueiro, a Honda está mesmo interessada em divulgar seu novo scooter PCX. Para isso, lançou um belo capacete com traços e cores baseados na motinha.

O PCX é um belo scooter de 150 cc que traz o inédito sistema “start/stop” para desligar o motor quando estiver em amrcha lenta e religar ao primeiro toque de acelerador ou empreagem (coo o stand by da nossa TV).

Muito bem, o capacete, belíssimo, e’aberto, em plástico injetado, forro antialérgico removível e lavável e viseira anti-riscos. Traz, como todo bom capacete aberto, cinta jugular para ajuste micrométrico.

Além disso, traz grafismo exclusivo e será vendido nos tamanhos 56 e 58. A marca ainda não divulgou o preço do capacete. E eu já estou pensando em um pra mim, já que não é de hoje que procuro um bom capacete aberto! ;)

Gostou?

Até a próxima.

Pode levantar a viseira

quarta-feira, outubro 9th, 2013

09-10-2013-1

A cena é comum, colega motoqueiro. Você, eu e todos os motociclistas do Brasil já fizeram isso, mas até esta semana, era proibido: levantar a viseira parado no farol. Graças ao bom senso, isso será permitido agora.

Agora, de acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (Conatran), se a moto estiver parada, mesmo ligada, independentemente do motivo e lugar, a viseiro pode ser totalmente aberta.

Mas devemos lembrar que quando a moto for recolocada em movimento, a viseira deve ser imediatamente fechada. Trafegar com a viseira aberta ainda é proibido e passivel de multa.

Outra alteração permite que, no caso dos capacetes com “queixeira”, possa haver uma pequena abertura de forma a garantir a circulação de ar. Ainda assim, a viseira deve estar completamente abaixada, possibilitando a proteção total dos olhos.

Fique esperto e pode abrir sem medo, sempre bom tomar aquele ar no farol. Mas se lembre de abaixar a viseira ao andar novamente.

Até a próxima.

Mais uma instuição comprova o que já sabemos: ABS salva vidas

segunda-feira, setembro 30th, 2013

145_ESPECIAL

Colega motoqueiro, já batemos na tecla inúmeras vezes, mas nunca é demias falar, afinal estamos falando da nossa segurança e das nossas vidas. Mais um instituto de pesquisa comprova algo que todos sabemos: freio ABS em motos salvam vidas.

Um estudo feito pela “Insurance Institute for Highway Safety” (IIHS), organização dos Estados Unidos que realiza testes independentes de segurança, aponta que a presença de freios ABS em motos podem diminuir os acidentes fatais em 37%. Ainda segundo a experiência, o número de colisões se torna 23% menor.

Na Europa, todas as motos deverão receber obrigatoriamente ABS a partir de 2016. Assim como os carros no Brasil em 2014. Porém, para motos no Brasil, o assunto ainda é debatido e sofre até resistência.

Triste e irresponsável da parte de governo e montadoras, pois em 10 anos o número de acidentes fatais envolvendo motos no trânsito aumentou em 263,5% no país. A saída deve ser o consumidor perceber a diferença que faz esse dispositivo e exigir mudanças nas leis e exigências brasileiras.

Até a próxima.

Luvas? Sim!

quinta-feira, setembro 26th, 2013

26-09-2013-1

Colega motoqueiro, alguns ainda relutam em ter ou não uma luva. Vamos ser claros: tenha! Se puder, duas.

Pra quê? Primeiro para os motivos óbvios de protejer do frio, da chuva e do vento. Outra é pra garantir boa aderência nas manoplas, mesmo com o tempo ou as mãos úmidas.

Além disso, quando se está numa estrada (ou mesmo na cidade), um pedrinha que acidentalmente bata na sua mão pode doer muito (acredite) e, em alta velocidade, qualquel descuido ou desvio de atenção é perigoso.

Outro fato importante é que uma quedo, por menor que seja, nos obriga, instintivamente, a por as mãos nos chão. Precisa falar o que acontece caso você não esteja com luvas?

Luvas simples, de couro, ou pior ainda, as de pano, custam (e protegem) pouco. Melhor usá-las a não vestir nada. Mas, com cifras que vão dos R$ 130 até R$ 500, há luvas específicas para motociclistas que garantem ótima proteção.

Nelas, geralmente é usado couro associado a plástico injetado aplicado nas regiões com maior possibilidade de impacto e/ou abrasão em caso de acidente. No entanto, há luvas excelentes de material têxtil sintético que, além de mais apropriadas ao nosso clima, oferecem mais conforto.

Mas e aqueles modelos que chegam a custar R$1.500, valem a pena?

Vamos analisar. Esses modelos são projetados para uso em pista de altíssima velocidade. Cheios de proteção, eles aguentam impactos de mais de 200 km/h, poré, não são nada confortáveis. Seja sincero: você realmente precisa disso no dia a dia?

Prefira ter dois modelos, um pro calor e um mais quente pro frio, a ter um par apenas de mais de mil reais destinado à pista.

Tem mais dicas? Manda pra gente.

Até a próxima.

Entre 50 e 5 mil

segunda-feira, setembro 23rd, 2013

23-09-2013-1

(Nem todo capacete funciona pra moto…)

O assunto de hoje, colega motoqueiro, é aquele que não pode sair da sua cabeça: capacete. A lei brasileira não só obriga seu uso como tem tem um sistema de “legitimação”, o famoso “selinho o INMETRO”. Ter o selinho, então, basta? Não, infelizmente.

Os valores de capacetes variam entre R$50 e R$5 mil. Qual a diferença entre eles? A principio, todas, mas principalmente o material utilizado e a forma de construir.

Os capacetes mais baratos são feitos de plástico injetado. Um pouco melhor que esses, estão aqueles fabricados com fibra de vidro. Os mais seguros e mais caros são de materiais compostos, como fibra de carbono e kevlar.

Um capacete top de linha oferece proteção maior, mas, sobretudo, oferece maios conforto, durabilidade, ventilação, leveza, visibilidade entre outros itens. De fato, uma pancada muito forte será fatalmente sentida pela sua cabeça independentemente do capacete. Em néveis diferentes, mas será.

Mas não precisa sair por aí gastando suas economias em um AGV exclusivo assinado por Valentino Rossi. Há capacetes confiáveis e confortáveis na faixa de R$300. Regra básica: experimente-o.

Ele não pode ficar folgado jamais. Coloque-o e balace vigorosamente a cabeça. Se o casco ocilar, deixe-o na loja. Ele deve pressionar seu cabeça e rosto uniformemente. Em alguns dias, o forro interno cederá um pouco e não pode sobrar espaços.

Outro aspecto importante é a viseira. Ela deve ser fácil de operar e não pode comprometer a visão de forma alguma. Fundamental também é, no teste, afivelar a cinta jugular que nunca pode ser incômoda, ficar folgada ou ser de difícil manuseio.

Feito os testes e escolhendo um casco para seu gosto e estilo, saiba que terá um ítem fundamental e inseparável.

Até a próxima.

Incêndio na fábrica da Honda em Manaus assusta, mas é rapidamente controlado

segunda-feira, maio 13th, 2013

11-05-2013-1

Um pequeno acidente deixou o pessoal da Honda assustado. Não é pra menos, um incêndio foi registrado no último dia 8 em parte de sua fábrica em Manaus (AM). O fogo começou em um dos depósitos de componentes, mas foi rapidamente controlado.

Os bombeiros do Distrito Industrial e os brigadistas da empresa foram acionados para conter as chamas. Não houve feridos e a produção de motos não foi afetada.

O Corpo de Bombeiros informou à imprensa que o incêndio pode ser considerado de grandes proporções devido ao tamanho e intensidade das chamas. Mas a Honda disse que a produção continuou com as atividades normalmente já no dia seguinte.

Segundo a Honda, a fábrica segue todos os procedimentos de segurança e mantém como política a avaliação e revisão periódica dos equipamentos e práticas adotadas em suas unidades. O motivo do incidente ainda está sendo apurado pela própria Honda e pelos bombeiros locais.

Por sorte, nada mais grave aconteceu.

Até a próxima.

CET de SP cria faixa de parada exclusiva para motociclistas em cruzamentos

sexta-feira, maio 3rd, 2013

03-05-2013-1

Ainda em fase de teste, colega motoqueiro, a iniciativa é muito boa. A CET de SP propôs que em cruzamentos as motocicletas parem mais a frente que os carros. Assim seriam as primeiras a sair quando o farol abrir.

A iniciativa foi implanta no centro da cidade de São Paulo e a nova parada está identificada apenas com uma linha horizontal no chão. O objetivo é trazer mais segurança e mobilidade, já que se as motos podem sair já mais adiantadas, elas não circulam tanto entre os carros na hora da partida.

O único problema é que até agora não pintou nenhuma campanha informativa, então nem os próprios motoqueiros sabem dessa novidade. A CET afirmou que caso o projeto dê bons resultados, ele pode se estender para todos os cruzamentos da cidade.

Estamos torcendo pra isso, mas tem que ter uma divulgação boa, pelo bem do trânsito e da nossa segurança.

Até a próxima.

Mais do mesmo necessário: apenas 1% das motos vendidas no Brasil ano passado possuem ABS

sexta-feira, abril 19th, 2013

19-04-2013-1

Motoqueiro e motoqueira, é chover no molhado, eu sei. Mas terei que voltar a falar no assunto, pois envolve aquilo de mais importante quando estamos falando sobre conduzir um veículo (moto ou não): segurança.

Já discutimos algumas vezes no blog sobre os dispositivos de segurança e sobretudo sobre os freios ABS, mas esse dado revelado recentemente faz a discussão voltar a tona.

Apenas 1% das motos novas comercializadas em 2012 saiu da fábrica com freios ABS. E mais: nenhuma delas tinha menos de 300 cc, ou seja, as motos com ABS não estão naquela “pequena” fatia de 92% de todas as motos comercializadas no Brasil.

Por outro lado, ainda em 2012, 41% dos carros novos foram vendidos com sistema ABS e até 2014 esse número chegará próxima de 100%, por conta de uma nova e acertada legislação. Mas e as motos?

Bem, para o grande senso comum, a resposta é simples: que sumam!

O transito brasileiro não é pensado para a moto (já repeti isso algumas vezes também) e a movimentação urbana caminha de forma paradoxal. Ao passo que o uso da moto no cotidiano aparece cada vez mais como uma alternativa ao caos e um meio de economizar muito tempo e dinheiro, a própria urbanização exclui a presença do motoqueiro, seja com espaços públicos (como lugar para estacionar) ou legislações que favorecem apenas os condutores de carros (esquecendo, inclusive, do transporte público e do pedestre).

Mas saiba que o Brasil anda na contramão do mundo em relação a isso (também). A mesma legislação que obriga veículos desde 1.0 a terem ABS existe na Europa para motos. O que se espera por lá é que até 1 de janeiro de 2017 todas as motos com mais de 50 cc do velho mundo tenham esse sistema de frenagem. Para aquelas de até 125 cc, pelo menos um sistema de frenagem combinada (o já eficiente CBS para motos pequenas).

“A utilização do ABS pode impedir mais de um quarto de todos os acidentes de moto com danos pessoais”, afirma Gerhard Steiger, presidente da divisão Chassis Systems Control da Bosch, segundo estudo sobre acidentes conduzido pela empresa.

E aí, vamos ver esse quadro mudar algum dia por aqui? Não podemos é ficar calados.

Pense nisso e até a próxima.

Segurança para mulheres motoqueiras

terça-feira, março 12th, 2013

12-03-2013-1

Colegas motoqueiras, hoje a conversa é sobre os equipamentos que as mulheres usam nas motos. Não estou falando de capacetes rosinhas ou qualquer coisa do tipo (apesar de considerar brega, cada um usa o que acha bonito). A questão aqui é segurança.

Vejo no dia a dia muitas mulheres em suas motos (e cada vez mais, o que é ótimo) usando alguns acessórios que aprecem inocentes, mas podem ser perigosos. O vencedor, nesse quesito é o salto alto.

Esse tipo de sapato pode ser perigosíssimo em uma motocicleta. O salto atrapalha a mobilidade na hora de trocar as marchas e de usar o freio traseiro (tão fundamental quanto o dianteiro). Nesse caso, o melhor é levar o salto na mochila e pilotar com uma bota apropriada (chinelo, nem pensar!).

Outra coisa que às vezes a gente vê nas ruas é mulheres com shorts ou bermudas. O problema é o mesmo que muitos homens sofrem: queimar a perna no escapamento. Isso é mais comum do que parece. Não se deve usar esse tipo de vestimenta nem como garupa, o que dirá como piloto?

No mais, jamais esquecer o capacete, as luvas e tudo o mais que já estamos cansados de saber. Se for rosa, preto, branco, roxo, amarelo, azul, aí não faz diferença…

Fiquem sempre ligados e segurança em primeiro lugar.

Até a próxima.