Archive for novembro, 2008

Um novo conceito de super moto

sexta-feira, novembro 28th, 2008

O designer Amir Glinik inspirado no V12 Enzo, desenhou uma Ferrari sobre duas rodas, lógico que ainda é um conceito de super moto, mas que já pode ficar sendo um sonho de consumo para muitos.

A moto será equipada com um motor de uma Ferrari Enzo modificado e adaptado semelhante a quatro cilindros, detalhes que lembram muito um jato de combate F16, botões como os dos carros de Fórmula 1, e um painel de LCD na parte superior do tanque que traz diversas informações em tempo real, como temperatura e reserva de gasolina.

A única coisa que Amir pode dizer a respeito da velocidade e custo da Ferrari V4, é que será números altíssimos em ambos os casos.

Fonte: Hypescience

Piaggio MP3 Hybrid

quinta-feira, novembro 27th, 2008

Foi apresentado na 66ª Esposizione Internazionale Del Ciclo e Motociclo (EICMA 2008), o popular salão de Motos de Milão, o protótipo da MP3 Hybrid.

Está equipado com dois motores, um à combustão e outro elétrico, que segundo Piaggio (marca italiana), integram a tradição dos motores a gasolina de baixo impacto ambiental. Com uma força extra dos propulsores elétricos.

Muito ágil para o trânsito carregado das cidades, mas tambem bastante divertido para um passeio de final de semana, o MP3, com duas rodas na dianteira, está novamente à frente do seu tempo. A versão Hybrid não oferece apenas duas opções distintas de propulsão, mas em um sistema sofisticado, permite que o motor elétrico e o mecânico trabalhem juntos.

É possível operar apenas com o motor elétrico, assim a MP3 Hybrid passa a ser totalmente ecológica, com nível zero de emissão de poluentes.

Tem transmissão automática, facilitando o uso. Além de oferecer uma melhor aceleração com os dois motores operando juntos, tem uma redução no consumo de combustível chegando a fazer de até 60 Km/Litro e nas emissões de CO2, com apenas 40g/Km rodado.

É possível acompanhar o nível de carga da bateria por meio de um indicador no painel. Uma vez na garagem a bateria pode ser carregada pela rede elétrica tradicional. São necessárias três horas para carregar as forças do MP3 Hybrid. As baterias estão escondidas sob o banco, que mantém espaço suficiente para acomodar também um capacete.

Fonte: Uol

Moto biocombustível

quarta-feira, novembro 26th, 2008

Com todo este investimento mundial para automóveis com biocombustível, a revista britânica Bike Magazine, junto com os alunos da escola de química Oundle Prince William em Bruntingthorpe, estão desenvolvendo uma motocicleta movida à maçã.
Utilizando maçãs como matéria-prima para a produção de bioetanol.

Os alunos ficaram responsáveis por processar e fermentar mais de seis mil maçãs para a produção do combustível, enquanto a revista responsável pelas modificações no motor de uma Triumph Daytona 675.

O intuito deste projeto é provar que mesmo com poucos recursos é possível mover um veículo de alta performance utilizando biocombustível.

Fonte: Duas rodas

Curso de pilotagem

terça-feira, novembro 25th, 2008

A grande maioria dos acidentes envolvendo veículos de duas rodas no país deve-se muitas vezes devido a falta de educação no trânsito, o que muitos motociclistas não sabem é que existem cursos de pilotagem para aprimorar o conhecimento sobre a moto e, conseqüentemente, corrigir eventuais maus hábitos cometidos a bordo da motocicleta.

Poucos sabem que existem escolas de treinamento gratuitas para motociclistas, por exemplo, a Honda dispõem de 62 mini centros de educação espalhados pelo país, sendo que muitos deles são abertos para não clientes da montadora.

Os CETC (Centro Educacional de Trânsito da Concessionária) como são chamados, são encontrados em 18 dos 26 estados Brasileiros, e qualquer motociclista, independente da moto que tiver pode fazer o curso.

Para participar, basta se inscrever direto na concessionária ou por telefone, sendo que o curso tem duração de um dia dividido em parte teórica e prática, e tem como objetivo ensinar técnicas básicas de frenagem, segurança, entre outros itens importantes e no final do curso o condutor ganha um certificado.

Além dos mini centro nas concessionárias, a Honda possui dois Centros Educacionais de Trânsito (CETH), onde são ministrados cursos de aprimoramento para órgãos e frontistas, palestras, test-drives e aulas de pilotagem para clientes finais.

Fonte: Moto

Kasinski Comet 250

segunda-feira, novembro 24th, 2008

Para ter exclusividade com motos 250 cc, uma boa opção é a Kasinski Comet 250, para se ter uma idéia, até novembro de 2009 foram emplacadas 582 unidades do modelo Kasinski, contra 70 mil unidades da Twister, com isto o proprietário da Comet 250 roda com exclusividade pelas ruas e estradas, porém pagam bem mais por isto.

O preço sugerido da Comet é de R$ 14.490, a Twister e a Fazer custam em torno de R$ 10 mil, ou seja, o modelo da Kasinski custa cerca de 40% a mais que as concorrentes, entretanto além de ser um modelo diferenciado com porte de moto maior, uma das principais qualidades segundo proprietários, a Comet oferece ainda outros atrativos ainda mais na versão mais recente.

Com seu painel digital e conta-giros de leitura analógica, possui uma pequena cobertura sobre o farol que, segundo a fábrica oferece maior proteção aerodinâmica. Mas o principal quesito que diferencia a Comet 250 das demais é seu motor de dois cilindros em “V”, com comando duplo no cabeçote (DOHC) e quatro válvulas por cilindro, com refrigeração mista.

O desempenho do V2 da Kasinski, oferece 32,5 cv a 10.000 rpm, contra 24 cv da Twister e 21 cv da Fazer, resultando assim uma velocidade final bastante superior, enquanto a Comet pode chegar a mais de 150 km/h, a Fazer e a Twister passam pouco do 130 km/h. Um desempenho bastante satisfatório para o uso em estradas e também para os que gostam de pilotar mais esportivamente.

Agora na questão da aceleração a Comet deixa a desejar, o torque das três é bastante semelhante, na Comet são 2,16 kgfm, mas somente 7.500 giros, levando em consideração que os motores “V2″ têm mais dificuldade em subir de giro, enquanto os monocilíndricos das concorrentes chegam ao par máximo mais rapidamente, o que resulta em uma maior aceleração.

Suas suspensões são invertidas (upside-down) na dianteira, e na traseira a balança traz um único conjunto mola-amortecedor, um conjunto bastante rígido de acordo com a proposta da moto, permitindo uma pilotagem esportiva. Seus freios é outro diferencial, conta com freio a disco na traseira, além de um grande disco (300 mm de diâmetro) mordido por uma pinça de dois pistões na dianteira.

Fonte: Uol

Nova Yamaha MT-03

sexta-feira, novembro 21st, 2008

A nova Yamaha MT-03, classificada como uma roadstermotard, ou seja, uma mistura de uma naked com uma supermotard, trazendo um quadro tipo diamante e um motor monocilíndrico de 600 cm³ que remetem a trail XT 660R, equipada com rodas aro 17 e um visual muito ousado. Com apetrechos nada tradicionais de sua ciclística, como um amortecedor traseiro posicionando horizontalmente ao lado do motor, fazendo uma ligação entre a balança traseira de alumínio e o quadro de uma forma totalmente inusitada.

Yamaha MT-03

Yamaha MT-03

Seu design premiado na Europa por especialistas e número de venda, também foge muito do seu padrão, com seu farol tendo um formato diferenciado, assim como tanque e bancos, que terminam em duas opulentas saídas de escape e uma rabeta minimalista.

Além de seu design e conjunto ciclístico diferenciado, a Yamaha MT-03 vem com novidade em seu motor de um cilindro, comando simples no cabeçote (OHC), com refrigeração líquida, é alimentado por injeção eletrônica como a XT 660R. Esbanjando torque desde as baixas rotações e atingindo 5,95 kgfm de par máximo a 5.500 rpm, só girar o acelerador com mais ímpeto que a roda da frente insista em sair do chão, empinando com muita facilidade. Com uma potência de 48 cv (a 6.250 rpm) suficiente para manter boas velocidades em estradas, conseguindo chegar a 170 km/h em seu velocímetro digital.
Com um excelente conjunto de freios, são dois discos flutuantes de 298 mm de diâmetro com pinças de dois pistões na dianteira, e um disco de 245 mm atrás o que faz a roda traseira derrapar com facilidade, entretanto ambos pararam com bastante eficiência a Yamaha MT-03 de 174,5 kg.

Encontrada no mercado sem concorrentes diretas, a MT-03 é cotado a um valor de R$ 26.950,0, mais cara que sua “irmã” trail, a XT 660R, porém mais em conta que muitas nakeds de 660 cc como a Yamaha FZ-6N R$ 32.000, ou até mesmo a Honda Hornet, que como preço sugerido R$ 30.837.
A Yamaha MT-03 é uma moto voltada para quem deseja fugir do lugar comum do cotidiano e busca uma motocicleta ágil na cidade.

Fonte:Uol

Nova BMW Lo Rider Concept

quinta-feira, novembro 20th, 2008

Para que quer uma moto muito potente e totalmente exclusiva, pode comprar a nova BMW Lo Rider Concept que aumentou ainda mais sua exclusividade.

O cliente tem como escolher o tipo de escapamento, assentos, faróis e cores.

Foi apresentado em Milão no EICMA a moto conceito Li Rider da BMW, que aparentemente vai revolucionar a interatividade e personalização de cada modelo da marca.

A idéia é que o cliente possa escolher mais do que os acessórios da moto, podendo propor mudanças mais nítidas no visual. Para cada proprietário ter uma moto exclusiva do seu gosto.

O cliente começa de uma estrutura com motor e chassi pré-determinados e pode escolher os itens.

Sendo assim não há uma definição de qual segmento a moto será, pois fica a critério do cliente.

O chassi vem com garfo invertido, tecnologia de motos esportivas, suspensão Paralever posterior, freios de seis pistões com disco duplo na dianteira e disco individual na traseira. Rodas 17 polegas.

O motor é o Boxer da BMW, com dois eixos dentados sobre a cabeça (DOHC), injeção eletrônica e dois cilindros.

Os itens que podem ser escolhidos pelo cliente são:

-Escapamento alto ou baixo;

-Selim esportivo ou assento individual;

-Farol duplo vertical ou faróis semi esféricos;

-Quatro cores de tanques e três cores para o corpo do motor.

Fonte: Moto e Cia

Nova Suzuki Bandit 650 2009

quarta-feira, novembro 19th, 2008

A Suzuki completa 100 anos em 2009, e para marcar a data oferece uma gama de produtos aos motociclistas. Após a superesportiva GSX 1000R, custom Intruder 1500 e a naked Gladius, apresentadas na Intermot 2008 em Milão, a marca irá prolongar a vida de um dos ícones de sua linha a Bandit, com novo design e nas versões naked e touring, a linha 650 traz nova lanterna e painel analógico e digital.

Touring e Naked

Bandit 650 Touring e Naked

O modelo foi feito para oferecer conforto, potência e, principalmente diversão. Seu motor quatro tempos, quatro cilindros, DOHC, totalmente redesenhado, com 656cc está preparado para oferecer uma potência suave e precisa ao acelerador, foi desenvolvido especificamente para a Bandit. A refrigeração liquida além de oferecer mais potência, a emissão de gases poluentes é menor.

Com vários detalhes de alta tecnologia, como o sistema de injeção de combustível SDTV (Suzuki Dual Throttle Valve), cada corpo do acelerador de 36 mm possui duas válvulas borboleta, onde a primária acionada pelo punho do acelerador, e a secundária controlada pelo sistema de gerenciamento computadorizado do motor (EMC) que tem como função manter a velocidade ideal de entrada de ar.

Já seus freios, o dianteiro composto por duplo disco flutuante de 310 mm de diâmetro, mordido por pinças de quatro pistões opostos e o traseiro de 240 mm de diâmetro, mordido por pinça deslizante de pistão simples proporcionando mais segurança.
O preço sugerido da Suzuki Bandit 650 2009 é de 31.151 reais na versão naked e 32.709 reais na versão semi-carenada, com suas cores podendo ser preto, azul escuro, azul claro e vermelha.

Bandit 650 Touring e Naked

Bandit 650 Touring e Naked

Fonte: Moto Clubes

Freio a tambor ou a disco

terça-feira, novembro 18th, 2008

Freio a disco

O sistema de freio, assim como o motor é um componente totalmente essencial, além de possuir duas rodas a menos que os carros, as motocicletas têm pouca área de atrito entre os pneus e o chão, tornando assim a frenagem mais complexa, pois o que faz a motocicleta parar é a superfície em que o pneu está em contato.

Podemos citar dois tipos de freios como, por exemplo, em motos antigas ou de baixa cilindrada o sistema de freio é a tambor, onde sua manutenção é mais barata, entretanto sofrem muito mais em condições adversas como chuva e freios mal regulados. Existe o mito de que os freios a tambor são ineficazes, mas quando bem regulados funcionam tão bem quanto o sistema a disco.

Se entrar água dentro do tambor as lonas acumulam sujeira, causando ruídos durante a frenagem, além do risco de vitrificação da lona, que é quando a lona perde a aspereza necessária para entrar em atrito com o cubo da roda, diminuindo assim o poder de frenagem. Se isto acontecer, devem-se lixar as lonas com uma lixa de ferro para que voltem a ficar ásperas novamente.

O outro tipo de freio é o a disco, utilizado em motos mais potentes, são compostos basicamente por pastilhas, pistão, fluido de freio e disco. Com seu funcionamento hidráulico, ou seja, ao acionar o manete ou o pedal, o fluido de freio se move em direção a pastilha “empurrando” o pistão, que por sua vez move a pastilha para entrar em contato com o disco.

Motos com freio a disco possuem uma resposta mais rápida que motos com freios a tambor, entretanto se gasta mais na manutenção já que ficam expostos, os discos estão sujeitos a avarias sem contar que em uma descida muito longa de serra, por exemplo, os freios apresentam o tradicional “fading” ou fadiga, suas respostas demoram mais em função a alta temperatura alcançada pelo fluido de freios, que podem evaporar e retardar o tempo de resposta do freio.

Fonte:Moto

Web Evo 100

segunda-feira, novembro 17th, 2008

Web Evo 100

Web Evo 100

Para quem busca um meio de transporte com modelo robusto, de design atraente e que seja barato, opte por motocicletas, principalmente as de baixa cilindrada como a Web Evo 100.
O modelo teve uma boa aceitação no mercado, verifica-se isto com seu crescimento nas vendas em relação a outubro de 2007 a moto registrou um aumento de 13,5%.

Suas rodas de liga leve de 17 polegadas na dianteira e 16 polegadas na traseira, freio dianteiro a disco de 220 milímetros de diâmetro e pinças de duplo pistão, com tambor de 110 mm na traseira sem contar seu painel que além de marcadores de marcha e combustível, tem uma novidade o sensor de celular.

Painel da Evo

Painel da Evo

Quando o aparelho toca, um botão se acende no painel facilitando assim o condutor a identificar, já que se deixado no vibra é difícil de identificar quando realmente é o celular ou as vibrações normais da moto e n sonoro é pedir para não escutar. Lógico que o funcionamento do botão depende de operadora, local e distância entre o aparelho e a moto.

Com um bagageiro sob o banco com capacidade para objetos de até 12 kg, um amortecedor traseiro oferece dupla regulagem, e assentos revestidos de tecidos antiderrapagem, que proporciona mais segurança. Seu motor é OHC quatro tempos, refrigerado a ar, com 97,2 cm³ de cilindrada, 7,5 de cv de potência a 8.000 rpm e torque de 0,85 kgfm a 5.250 rpm e sua partida pode ser tanto elétrica quanto pedal.

A moto é muito macia e absorve bem as irregularidades do piso, proporcionando assim um conforto ao conduzi-la. O modelo que possui rodas de liga leve custa R$ 4.876 à vista e pode ser financiada com R$ 1,00 de entrada, mais 48 parcelas de R$ 181,88.

Fonte:Uol