Archive for maio, 2010

O alto custo de segurar a moto

segunda-feira, maio 31st, 2010

Comprar uma moto hoje em dia não é tarefa difícil para a população graças preços mais acessíveis e linhas de crédito a perder de vista. Porém é preciso ficar atento ao preço do seguro, que muitas vezes pode chegar a custar 30% do seguro1valor da moto. Isto ocorre por conta da alta probabilidade de furto e acidentes.

Talvez por este alto custo, apenas 2% das motos que circulam no país são seguradas. Atualmente os seguros mais em conta são de Scooters, que tem valor da apólice de 15% em cima do valor da máquina, isto porque a característica dela é de servir mais como um transporte de transporte e lazer, ao contrário da 125c, por exemplo, que é - na maioria das vezes - um instrumento de trabalho.

Portanto, se você quiser ter uma moto segurada prepare-se para por a mão no bolso. A dica é pesquisar bastante antes de fechar com uma seguradora ou outra pois a variação de preço pode ser grande.

Se quiser andar sem seguro, seja cauteloso para não colidir com a máquina e instale um alarme e um rastreador para conseguir recuperar a moto em caso de furto.

Fonte: Auto Esporte

Motofaixa: prometeram 8 mas só entregarão 4

sexta-feira, maio 28th, 2010

Em entrevista para a Folha de São Paulo o secretário dos Transportes de São Paulo, Alexandre de Moraes, confirmou que a prefeitura irá proibir o tráfego de motos em quatro das principais vias da cidade –23 de Maio, Radial Leste emotofaixa34 marginais Pinheiros e Tietê.

Em contrapartida, a prefeitura construirá quatro motofaixas, a metade do que tinha sido prometido anteriormente, em vias paralelas para que os motoqueiros possam utilizar e não sentirem a ausência destas vias principais. A intenção, segundo o secretário, é entregar tudo certinho até o final da gestão do atual prefeito, ou seja, 2012.

Alexandre de Moraes ainda revelou alguns outros planos para os motoboys como: moto branca para todos os que utilizam a moto para ganhar dinheiro. A medida, se aprovada, visa facilitar a fiscalização.

Fonte: Folha de São Paulo.

Can-Am Spyder RTS

quarta-feira, maio 26th, 2010

canam

A máquina construída pela canadense BRP é chamada de Triciclo, mas não deveria. Ao contrário de seus “irmãos” ele inova e inverte a ordem natural das coisas, tendo duas rodas na dianteira e uma na traseira.

Mas o arrojo da máquina não para no seu diferenciado design, o Can-Am Spyder RTS
possui o que há de mais moderno em tecnologia para garantir uma dirigibilidade tranquila e com segurança: controles de tração e estabilidade, câmbio automático sequencial, piloto automático e freios ABS.

O conforto é outro diferencial do Triciclo que possui compartimentos para bagagem e um sistema de áudio potente - com entrada para pendrive e Iphone.

Ficha Técnica: Can-Am Spyder RTS 2010

Motor: Dois cilindros em V, 998 cm³, 8 válvulas, DOHC, arrefecimento líquido.
Potência: 100 cv a 7.500 rpm.
Torque: 10,6 kgfm a 5.500 rpm.
Alimentação: Injeção eletrônica de combustível.
Câmbio: Cinco marchas, automático sequencial com ré. Transmissão final por correia.
Suspensão: Dianteira em duplo A com barra anti-torção (151 mm de curso e cinco regulagens); traseira por Balança com monochoque (145 mm de curso e regulagem eletrônica).
Freios: Dianteiros por disco flutuante de 250 mm e pinça de quatro pistões; traseiro com disco de 250 mm com pinça de pistão simples.
Pneus: 165/65-R14 [47H] MC (dianteiro); 225/50-R15 [76H] MC (traseiro).
Chassis: SST Spyder.
Dimensões: 2.667 mm x 1.572 mm x 1.510 mm (C X L X A); 1.708 mm (entre-eixos); 772 mm (altura do assento); 115 mm (altura minima).
Peso: 421 kg (a seco).
Preço: R$ 89.900

Fonte: Infomoto

Colete com ar-condicionado

segunda-feira, maio 24th, 2010

armuda

Andar de moto em dias quentes - principalmente utilizando os equipamentos de segurança - é uma tarefa não muito agradável. Para os motoboys então, que vivem nas ruas, o calor é um grande tormento.

De olho nisto a empresa Entrosys traz uma solução para quem anda sobre duas rodas: um pequeno equipamento de ar-condicionado que pode ser acoplado na moto e “resfria” o corpo do motoqueiro graças a um colete especial que vem junto com o aparelho.

Confira como é o funcionamento.

1-) O ar condicionado é uma pequena caixinha que fica presa à moto por meio de um adaptador universal e pesa por volta de 4kg.
2-) Uma mangueira fica com uma extremidade presa à saída de ar e a outra à entrada de ar do colete que se encarrega de distribuir a refrigeração por todo o tórax do motociclista.
3-) Os ajustes de intensidade e de temperatura do ar são feitos por meio de um controle remoto sem fio, que fica preso ao guidão da moto.

A previsão é que o aparelho chegue as lojas norte-americanas no 2º semestre pelo preço de 1.500 dólares.

OBS: O fabricante aconselha o uso do ar-condicionado em moto que tenham mais de 650 cilindradas.

Fonte: Superinteressante

BMW convoca recall mundial de 122 mil unidades

sexta-feira, maio 21st, 2010

bmwcall

A BMW convoca seu segundo recall de 2010. As motos envolvidas são dos modelos R 1200 GS, R 1200 GS Adventure, R 1200 RT e K 1200 GT, fabricados entre agosto de 2006 e março de 2008.

Segundo a empresa cerca de 122 mil unidades no mundo todo devem ser verificadas devido ao risco de vazamento lento e gradativo de fluído dos dutos.

Se a máquina estiver com este problema corre-se o risco de sofrer perda de pressão e, eventualmente, falha do freio dianteiro.

Os chassis envolvidos são:

ZU-06-313 a ZU-98-580, ZU-48-779 a Zu-99-376, ZR-57-884 a ZW-94-790, ZN-71-658 a ZU-97-506.

Para mais informações ligue para 0800-707-3578 ou acesse www.bmw-motorrad.com.br.

Fonte: Terra

Sidecar: lazer ou trabalho?

quarta-feira, maio 19th, 2010

sidecar

Por volta de 1900 na Europa, surgia dispositivo de uma única roda preso a um lado de uma motocicleta, resultando em um veículo de três rodas, o famoso sidecar. Feito para tranportar mais um passageiro, os sidecars ficaram famosos por sua utilização na 1ª e 2ª Guerras Mundiais e em filmes.

No mundo, estima-se que rodem um milhão de sidecars, destes números - até 2009 - cerca de 10 mil circulavam pelo Brasil. Não é muito comum ver uma moto com este dispositivo circulando pelas grandes cidades. Por não ser prático (ocupa o mesmo espaço que um carro) ele não é muito utilizado por motoqueiros que utilizam a moto no seu dia a dia.

Hoje os sidecars são utilizados por colecionadores, que incrementam suas motos, ou no comércio em pequenas cidades do interior, onde é comum ver uma adaptação do sidecar chamado “sidecarga”.

Na teoria é o mesmo dispositivo acomplado na moto, mas na prática ele serve para carregar produtos como butijão de gás, galões de água, entregas de supermercado, engradados de cerveja e etc.

Fonte: G1

Trombose venosa, como evitar?

segunda-feira, maio 17th, 2010

estrada56Durante ou após as viagens e devido a imobilidade prolongada (muito tempo na mesma posição) ou fatores de risco do próprio viajante pode surgir o problema da trombose venosa, que nada mais é que uma doença causada pela formação de coágulos no interior das veias.

O desprendimento destes coágulos pode resultar em embolia pulmonar, condição de emergência potencialmente fatal se não tratada em tempo hábil.

As manifestações mais comuns da trombose venosa profunda são a dor, a inchação (edema) e a vermelhidão (rubor) no local afetado (pernas, coxas, articulações).

Confira algumas medidas de preventivas para evitar a doença:

1-) Não usar roupas e calçados apertados
2-) Não colocar bagagens embaixo das poltronas (restringe o movimento das pernas)
3-) Não ficar imóvel na poltrona. Mudar de posição com freqüência (facilita a circulação)
4-) Beber líquidos, como água e sucos (evita a desidratação)
5-) Fazer exercícios com as pernas (movimentos de extensão, rotação e flexão dos pés)
6-) Andar, sempre que isto for possível e seguro

Fonte: Terra

Vai viajar? Leve sua moto!

sexta-feira, maio 14th, 2010

Para os que não gostam de pegar estrada com a moto ou preferem preservar a máquina só usando ela em locais menos agitados que o trânsito das grandes cidades existe uma solução: a famosa “carretinha”.roboquemoto

Construídas especialmente para levar as motos de um lugar para outros, as carretas ainda não são muito frequentes, talvez pelo alto preço que se inicia a partir de R$ 2.000,00. Mesmo assim ela é uma ótima opção para o transporte das motocicletas.

Mas não basta comprar a carreta e botar na rua, existem algumas observações importantes que devem ser feitas:

1-) A carreta possui placa, ou seja, também é considerada um veículo e como tal deve passar pelo licenciamento. A boa notícia é que não é cobrado o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e nem o Seguro Obrigatório, cabendo ao proprietário arcar apenas com o custo do licenciamento anual.

2-) Para “conduzir” a carreta, o condutor deve possuir na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) a permissão para dirigir veículos de categoria “B”: que permite transportar reboques leves com o peso bruto total (PBT) até 3.500 kg.

Fonte: Motovrum

BMW R 1200 RT 2010

quarta-feira, maio 12th, 2010

rt2010

A BMW conseguiu melhorar o que já era bom e apresenta no modelo 2010 de sua R 1200 RT diversas melhorias.

A primeira e que merece destaque por oferecer mais torque em baixos regimes é o motor boxer de dois cilindros opostos e 1.170 cm³. Outro destaque não está no desempenho, mas no conforto: , um sistema de som que permite acoplar um tocador de MP3, um Ipod ou até mesmo um pen-drive para escolher a trilha sonora de seu passeio.

Devido a suas grandes proporções, a RT não é aconselhada para uso urbano, porém nas estradas ela é perfeita e muito potente, alcançando 0 a 100 km/h em apenas 3,8 segundos. A máquina ainda oferece o piloto automático,usbmw computador de bordo e ajuste eletrônico de suspensão (ESA II) que torna possível entre os seguintes modos: Comfort, Normal e Sport, além de Piloto, Piloto e garupa e Com bagagem.

FICHA TÉCNICA: BMW R 1200 RT 2010

Motor: Boxer, 1.170 cm³, quatro válvulas por cilindro, DOHC e refrigeração mista.
Potência: 110 cv a 7.750 rpm.
Torque: 12,25 kgfm a 6.000 rpm.
Câmbio: Seis marchas com transmissão final por eixo-cardã.
Alimentação: Injeção eletrônica; partida elétrica.
Quadro: Multitubular em aço.
Suspensão: BMW Telelever com 120 mm de curso (dianteira); BMW Paralever com 135 mm de curso (traseira).
Freios: Disco duplo de 320 mm com ABS (dianteira); disco simples de 265 mm de diâmetro com ABS (traseira).
Pneus: 120/70-17 (dianteira);
180/55-17 (traseira).
Dimensões: 2.230 mm x 905 mm x ND (CxLxA); 820/840 mm (altura do assento).
Peso: 259 kg (em ordem de marcha, sem as malas laterais).
Preço: R$ 89.900

Fonte: Informoto

Escapamento esportivo

segunda-feira, maio 10th, 2010

Item essencial para o funcionamento das motos, o escapamento além de seu caráter funcional é um “acessório” que ajuda a deixar a máquina mais bonita. Mas será que vale a pena modificar a moto colocando uma saída esportiva?

Para tirar uma conclusão é necessário analisar o funcionamento do escapamento. Falando de uma maneira simples, sem ser nada científico, podemos falar que depois da combustão interna o que restou da detonação dentro da câmara (os gases) precisa ser expelido, e quem faz isto? O escapamento, ele que permite que os gases sejam jogados para foraescapaesporte da moto.

Se o que restou da mistura ar-combustível tiver dificuldade para sair, o motor trabalha com menos desempenho. Por outro lado, se as saídas estiverem totalmente liberadas, o motor fará um esforço desnecessário.

Estes fatores devem ser levados em conta na hora de fazer a escolha, porque se for levar em consideração o preço a saída esportiva acaba sendo até mesmo mais barata que a original - isto sem contar que pode aumentar o valor da moto na hora da revenda.

Qualquer moto pode ter um escapamento esportivo, seja de alta ou baixa cilindrada, 2 Tempos ou 4 Tempos. Para manter o produto em ordem é importante seguir as orientações do fabricante e, de preferência, realizar a instalação em uma oficina qualificada.

Fonte: Motovrum