Archive for março, 2013

Benelli no Brasil a partir de outubro

sexta-feira, março 29th, 2013

29-03-2013-1

Fã de motos de rua europeias, sorriam. Depois da Ducati e Triumph, PE a vez da Benelli marcar presença no nosso território.

Os boatos já corriam em 2012, agora veio a certeza. Pegando carona com a Keeway, a Benelli chegará em outubro no Brasil (ambas marcas pertencem ao grupo chinês Qianjiang), quando ocorrerá o Salão Duas Rodas. E o melhor: nacionalizada.

De acordo com o gerente de vendas da Keeway serão comercializados de 4 a 5 modelos da centenária marca italiana no país, sendo a região sudeste seu principal alvo inicial. Os modelos, porém, só serão revelados entre agosto e setembro.

A promessa é que elas sejam montadas no sistema CKD na fábrica da Bramont em Manaus.

Pra quem não sabe, a Benelli foi fundada em 1911 por uma mulher: Teresa Benelli, em Pesaro, Itália. Apenas em 1818, porém, a então nova montadora criou seu primeiro motor. Alguns anos mais tarde, a Benelli foi vendida para um grupo de três investidores italianos e em 2005 comprada pela chinesa Qianjiang.

É uma boa notícia para um mercado de motos de primeira que não para de crescer.

Até a próxima.

Honda não pára e reformula seu scooter mais vendido

quinta-feira, março 28th, 2013

28-03-2013-1

O Honda Lead é o scooter mais presente nas ruas brasileiras. Com certeza você, colega motoqueiro, já reparou nisso. Agora a Honda apresentou sua nova versão, com belas mudanças.

A principal é no motor. De 110 cc, a pequena moto agora tem 125 cc. Agora o propulsor gera 11 cv de potência. Mas, segundo a Honda, por ser mais moderno e tecnológico e contar com o sistema “start-stop”, a moto está 10% mais econômica.

A mudança estética tornou a lead muito bonita, com influência vintage das Vespas originais. A nova opção para coloração dos bancos, caramelo, deixa esse sotaque retro mais acentuado (e bonito).

Os faróis dianteiros agora receberam luzes em led os piscas foram para a parte superior da carenagem. A traseira foi redesenhada e também tem luzes de led. O espaço sob o banco para levar capacetes aumentou de 35 litros para 37 litros e, segundo a empresa, pode levar até dois capacetes do tipo integral.

O painel da moto também é novo e revela o lado mais moderno e tecnológico da Lead, mas não traz mais mostradores que a versão atual.

A Lead será fabricada inicialmente no Vietnã para o mercado asiático e não está confirmada para o Brasil no primeiro semestre de 2013. Mas com o sucesso do scooter por aqui, as chances dela não aparecer no nosso mercado são quase inexistentes.

Boa noticia e ótima alternativa para a mobilidade urbana. Vamos torcer para não demorar muito.

Até a próxima

Ducati Monster irreconhecível em “G.I. Joe: Retaliação”

quarta-feira, março 27th, 2013

27-03-2013-1

Amigo motoqueiro fã de cinema, não é de hoje que a gente chama atenção de motos em filmes. E todos nós, fãs de motos, já vimos ou lembramos algum filme só por causa de uma motocicleta. Eu mesmo lembro bem do filme (meio água com açúcar) “Como Perder um Homem em Dez Dias” por causa da bela Triumph Boneville do personagem principal.

Mas aprece que o campo perfeito pras motocas são mesmo os filmes de ação. Dredd, Robocop, Motoqueiro Fantasma, Duro de Matar 6… Agora, na próxima sexta-feira, estreia G.I. Joe: Retaliação e pelo trailer já da pra ver uma moto toda armada.

Acontece que essa supermoto é uma Ducati Monster 796. Com a carenagem toda modificada e algumas metralhadoras penduradas, a moto ficou parecendo um carro forte. Pra quem não sabe, o G.I. Joe ficou conhecido no Brasil por Comandos em Ação (sim, aqueles bonequinhos famosos nos anos 90) e a Ducati do filme segue a risca os equipamentos vendidos para os brinquedos: armas, armas e mais armas.

A única coisa que “sobrou” do visual da Monster foi o inconfundível monobraço traseiro.

Ainda a moto pertence aos “Cobras” (vilões do filme) e não aos “Joes” (mocinhos, claro). Portanto a chance de vê-la destruída é grande.

O filme estreia dia 29 e é continuação de “A Origem de Cobra”. Curta o trailer aqui e repare na Ducati. Quem me encontra lá no cinema?

Até a próxima.

KTM apresenta seu primeiro scooter elétrico

terça-feira, março 26th, 2013

26-03-2013-1

Amigo motoqueiro, você já deve ter ouvido falar da KTM. A montadora austríaca é conhecida por motores de alta performance e motos de competição off road, mas surpreendeu a todos na semana passada ao apresentar no Salão de Tóquio um modelo inusitado: seu primeiro scooter elétrico.

Ainda conceito, o E-Speed apresenta um motor de 11 kw de potência (estranho dizer isso), o que, segundo o fabricante, é algo próximo de 15 cv. O sistema de propulsão conta com refrigeração líquida e de acordo com a marca, a moto pode atingir 85 km/h de velocidade máxima.

O alvo é, obviamente, o transporte urbano e de pequenas distâncias. Mesmo não divulgando a autonomia do veículo, não devem ser possíveis viagens muito longas. Terrenos acidentados também não é sua área.

A KTM garante que a esportividade foi um dos conceitos desse scooter, construído sobre a base de uma Freeride-E, uma off road elétrica da marca.

Como tradição da montadora, a cor predominante é o laranja brilhante presente no chassi e nas rodas. A transmissão secundária é feita por correia e a scooter vem equipada com freio a disco na dianteira e traseira.

Várias alternativas elétricas estão aparecendo como conceito para mobilidade urbana. Mas estamos querendo ver essas novidades logo nas ruas. Ansioso também?

Até a próxima.

Comemoração de 110 anos da Harley-Davidson ganha promoção animal para o UFC

segunda-feira, março 25th, 2013

25-03-2013-1

Colegas motoqueiros chegados no MMA, essa é pra ficar louco. Quem acompanha minimamente o MMA sabe que o UFC é a maior organização dessa modalidade. Também sabe que a Harley-Davidson é patrocinadora do UFC (a única motocicleta a entrar num octógono, segundo bordão do narrador Bruce Buffer).

Unindo esse patrocínio aos 110 anos da H-D, era de se esperar algum tipo de divulgação, mas a montadora de Milwaukee decidiu ir além e preparar uma promoção incrível.

Ao renovar o contrato com a organização, a H-D divulgou que tem algo especial. Para o UFC 164, realizado em Milwaukee, a montadora vai abrir os cofres. A promoção consiste no seguinte: o motociclista deve criar um grafismo especial para os 110 anos da marca.

O vencedor ganha três noites na cidade com hotel pago, ingresso para a primeira fila do UFC 164, que terá o octógono enfeitado com o grafismo vencedor, uma sessão de treino com o atual campeão dos pesos-pesados, Cain Velasquez e uma Harley-Davidson Street Bob 2013 0km! Tá bom pra você?

As inscrições são aceitas até 23h59min do dia 30 de junho de 2013.

Ainda nenhuma luta está confirmada para o UFC 164, mas com uma promoção assim, pode aguardar coisa boa. Talvez até uma disputa de cinturão.

Agora a má notícia: só pode participar cidadão estadunidense ou canadense.

Já estava pensando num grafismo louco, né? Eu também…

Até a próxima.

25-03-2013-2

Moto que o felizardo vai levar

Indian apresenta novo motor e homenageia a “Indian mais rápida do mundo”

sexta-feira, março 22nd, 2013

22-03-2013-1

Motoqueiro cara-pálida, o velho índio americano voltou com força mesmo. A centenária Indian apresenvou o motor “Thunder Stroke” um poderoso e imponente dois cilindros em V com 1.900 cc.

A Indian prometeu que até o fim do ano o propulsor equipará uma motocicleta nova. Por enquanto, o motor equipou uma inusitada “moto-foguete” batizada de Spirit of Munro em homenagem a Indian mais rápida do mundo.

A moto é uma homenagem à Munro Special, uma Indian Scout 1920 pilotada pelo neozelandês Burt Munro em 1967. Na ocasião, o piloto bateu o recorde mundial de velocidade em motos com motores menores que 1000 cc.

22-03-2013-2

A moto-foguete Spirit of Munro

Ele atingiu, em 26 de agosto de 1967, no deserto de Bonneville (Utah) nada menos que 320 km/h. Com uma moto com mais de 50 anos. O feito é retratado no emocionante filme Desafiando os Limites (The World’s Fastest Indian), com Anthony Hopkins como sempre espetacular no papel de Burt Munro.

Já que a Polaris do Brasil (braço nacional da Polaris, dona da Indian e da Victory) não apresenta nenhuma vontade de trazer essa centenária montadora pro Brasil, vamos aguardar o lançamento do Thuder Stroke nas motos americanas.

Aproveite e confira abaixo o vídeo a respeito da construção do novo motor.

Até a próxima, cara-pálida.

Motociclistas têm aptidão pra bandidagem?

quinta-feira, março 21st, 2013

21-03-2013-1

Motoqueiros e motoqueiras, segurem-se nas cadeiras. Uma lei “genial” que governador Geraldo Alckmin sancionou em SP proíbe a entrada de pessoas com capacete em estabelecimentos comerciais públicos ou privados. Releiam, é sério.

De autoria do deputado José Bittencourt (PSD), a justificativa para tal lei é de que muitos atos de violência (roubos e homicídios) foram e são cometidos por bandidos usando capacete para encobrir o rosto. Mas não pensem que isso é uma medida de segurança, é só mais uma lei preconceituosa contra os motociclistas, como se todos que usam capacetes fossem cometer algum tipo de crime.

Vou esclarecer a parte mais “incrível” dessa lei. Ao entrar em postos de gasolina, a lei prevê que o motociclista (não o bandido, mesmo que o texto do deputado não deixa clara a diferença entre os dois) deve parar a moto na calçada, antes da faixa amarela do estabelecimento, retirar o capacete e só depois entrar no posto. Entendeu?

Pense que seguro: você, motoqueiro, para sua moto na calçada e um motorista desatento e/ou embriagado e/ou ao celular não vê seu veículo ali? Cena nada rara em São Paulo. Se andando a pé já somos surpreendidos por motoristas que acreditam que postos de gasolina são boxes de autódromo, imagine se estivermos parados tirando o capacete. A culpa do acidente é de quem? Do motoqueiro parado ali? Ou do deputado autor dessa lei e do governador que a sancionou?

Ou mais bizarro. Já imaginou um bandido disposto a assaltar um posto de gasolina, um caixa eletrônico ou um supermercado preocupado em cumprir a lei e, por isso, ir de rosto descoberto?

A questão aqui é a velha incompetência das nossas autoridades em resolver problemas e pra isso querem combater a consequência e não a causa. Já que a maioria dos assaltos a postos de gasolina nos últimos anos foram feitos por bandidos em motos e de capacete, nada mais “justo e inteligente” que proibir o capacete nesses ambientes. Sabe aquela velha história do cara que pega a esposa com outro no sofá e vende o sofá? Então…

O que motiva um roubo não é usar ou não um capacete, mas a vertiginosa desigualdade social somada à sensação de impunidade e incompetência do poder público. Não importa se se está numa moto, num carro, numa van, na Assembleia Legislativa, no Palácio dos Bandeirantes, num micro-ônibus ou numa nave espacial. Esse é só o MEIO para realizar o crime, não o crime em si.

E vai aparecer o deputado José Bittencourt do PSD dizendo que a lei não é preconceituosa porque ele mesmo criou, em 2009, a Lei 13.486 instituindo o “Dia de Combate à Discriminação de Qualquer Natureza”, portanto acusa-lo de discriminatório agora é um erro. Será que nesse dia, ao menos, o grande deputado vai olhar para os motoqueiros como motoqueiros ou como “bandidos de capacete em potencial”? É discriminação de qualquer natureza, nem vou entrar nas mais enraizadas da nossa sociedade para não complicar o ilustríssimo representante dos cidadãos paulistas.

Cuidado então, colega motoqueiro, quando decidir andar em grupo com outros colegas, eles também podem ser algum “bandido em potencial”.

Até a próxima.

Valentino Rossi no Brasil para divulgar a Yamaha Factor

quarta-feira, março 20th, 2013

20-03-2013-1

É, amigo motoqueiro, aprece que a Yamaha está apostando pesado na nova Factor. Tanto que trouxe o multicampeão Valentino Rossi para ajudar a divulga-la.

A Factor é bem diferente das supermotos que Valentino costuma pilotar: é uma 125 cc “utilitária”, segundo a própria empresa. Trocando em miúdos, uma moto para o uso cotidiano na cidade. E pra isso, ela é boa mesmo.

Bem humorado, o piloto italiano comentou: “Nos últimos dias me falaram que, para rodar em São Paulo, só de helicóptero ou de moto”, sobre o trânsito na cidade. E complementou: ”A moto é uma boa solução para o trânsito, mas é necessário tomar cuidado. É necessário ficar atento às portas dos carros, se alguém abrir quando estiver passando”. Rossi fala do assunto com propriedade, afinal utiliza motos fora das pistas também.

A grande aposta da Yamaha para essa pequena moto é o preço mais baixo que de sua versão anterior, porém sem perder (e nem ganhar) nenhum dispositivo de série. Há ainda uma versão “basicona” que a montadora chama de “versão de entrada para novos motociclistas”.

Vamos ver se toda aposta da Yamaha vai trazer resultados ainda em 2013 num segmento completamente dominado pela Honda.

Até a próxima.

Honda reduz motor da “família 500”, que agora é “família 400” no Japão

terça-feira, março 19th, 2013

19-03-2013-1

Calma, colega motoqueiro fã das 500cc, elas não deixarão de existir. Até porque a Honda acabou de apresentar a nova linha 500 no Salão de Milão. Acontece que apenas para o Japão, as três motos da família de média cilindrada da marca da asa ficará com motor menor por causa de algumas legislações próprias do país.

As CBR 400R, CB400X e CB 400F serão apresentadas ao público oficialmente no Salão de Osaka na próxima semana. Sem maiores detalhes técnicos revelados, sabe-se que, visualmente, a linha 400 segue idêntica a linha 500. Como o Japão é um país muito exigente em tecnologia e mecânica, pode esperar itens como ABS de fábrica para todos os modelos e a “nata” de tecnologia que a montadora tiver.

Além da linha 400, será apresentada uma CRF 250M, uma versão supermaotard e com pneus de asfalto da CRF 250L. Essa pequena moto de 250 cc já é sucesso no mercado tailandês (onde ela é fabricada) e chegará também para o público japonês.

Não existe possibilidade da linha 400 pintar no Brasil, mas a CRF 250M seria uma agradável surpresa para nosso público.

Vale ressaltar que não é a primeira vez que a Honda reduz o “tamanho” de uma moto para entrar no mercado japonês. A Shadow, vendida por aqui em sua configuração 750 cc também recebe propulsor de 400 cc por lá.

Aqui a Honda conta com moto de 300 cc e 500 cc, a família 400 seria um fracasso de vendas ou “mataria” algum outro modelo.

Pode respirar tranquilo, fã das 500. Até a próxima.

Chega a nova geração da Yamaha Factor com poucas e boas mudanças

segunda-feira, março 18th, 2013

18-03-2013-1

Amigo motoqueiro que usa a moto no dia a dia, uma boa noticia para você. A Yamaha apresentou a nova geração da Factor com pequenas mudanças, principalmente no visual.

O desenho do tanque, mesmo que pareça idêntico, está menos angulado e a lateral recebe apenas a inscrição “Yamaha”. O painel de controle recebeu mostradores com fundo branco no lugar dos de fundo preto anteriores.

O escapamento é novo. Continua preto fosco para todas as cores, novo conjunto é mais estreito e traz um novo protetor térmico redesenhado e com cortes maiores para melhorar a dissipação de calor. O para-lama dianteiro também ganhou novo desenho. A peça é mais longa e protege uma área maior do pneu dianteiro, além de se encaixar de forma mais harmônica nas bengalas.

Em suma, a moto está mais charmosa e harmoniosa.

O motor continua o mesmo, exatamente igual (puxão de orelha: não recebeu injeção eletrônica): monocilíndrico de 125 cc, comando único no cabeço e refrigerado a ar. Portanto, potência e torque estão inalterados.

O sistema antivibração continua presente e os freios são exatamente os mesmo.

A melhor inovação vem agora: a Factor está mais barata e parte desde R$5.390. Outra estratégia de olho no bolso do consumidor é o plano de manutenção com preço fixo. Segundo a marca, as sete primeiras revisões terão preços entre R$ 21 e R$ 116 e serão realizadas quando a motocicleta completar 1.000, 3.000, 6.000, 12.000, 15.000 e 18.000 quilômetros rodados.

Apesar de não mudar o motor e nem colocar uma injeção eletrônica, a Yamaha tem tudo para vender ainda mais a Factor (em 2012, foi a sexta moto mais vendida do país), facilitando as condições para o consumidor.

Parece que andaram lendo o blog…

Até a próxima.

18-03-2013-2

Novo painel