Archive for julho, 2013

Ducati e Audi em ação conjunta para o novo filme de Wolverine

terça-feira, julho 30th, 2013

30-07-2013-1

Colega motoqueiro, caso você não saiba, a Ducati hoje pertence ao grupo Volkswagen. E o principal direcionamento do grupo alemão para a montadora italiana foi aproximá-la da Audi (também pertencente a VW). Depois de umas pinturinhas especiais num A3 com as cores da Itália, agora eles fizeram uma divulgação conjunta de verdade.

Aproveitaram, sabiamente, a estreia mundial do filme Wolverine: Imortal. Preparam um vídeo todo caprichado (que também deu origem a um pôster oficial do filme) em que três Ducatis Diavel Crome e um Audi R8 saem em alta velocidade, deixando rastros de luz que, no final, formam a mão do herói com as três garras características. Confira aqui.

O filme, que estreou na última sexta-feira no Brasil, é a segunda aventura solo do personagem mais carismático dos X-Men. Nesse longa, ele enfrenta problemas com sua suposta imortalidade (como seu poder especial é de cura quase instantânea, ele também serve para retardar absurdamente o envelhecimento e o protege de quase tudo que pode matar). Mas isso nem sempre é bem vindo (os mais velhos se lembram da série Highlander, quando o personagem passa a odiar a imortalidade porque perde justamente para a morte todas as pessoas próximas? Pois é, tinha até uma bela canção do Queen para o filme que indaga: “Who wants to live forever?”.

Mas se você pretende encontrar várias Ducatis Diavel Crome no filme, pode esquecer. Ele é ambientado num passado no Japão…

Até a próxima.

Ninja 300 vai passar por recall

segunda-feira, julho 29th, 2013

29-07-2013-1

Olá, colegas motoqueiros. Sabemos que a Ninja 300, “ninjinha” para os íntimos, faz muito sucesso. Por isso, muitos de vocês talvez a tenham, então fiquem espertos nessa.

A Kawasaki anunciou que a sua miniesportiva passará por um recall no Brasil. A moto já sofreu o mesmo recall no EUA, para reparar um possível defeito no sistema de ABS. Segundo a montadora, o problema deixaria o sistema ineficiente. E estamos falando de segurança aqui, de frenagem.

O recall não tinha sido confirmado para as unidades brasileiras porque ainda estavam analisando se as peças que compõe o sistema da ninjinha nacional eram do mesmo lote das ninjinhas estadunidense. Conclusão: são.

Portanto, a Kawasaki vai chamar algumas unidades brasileiras. Mas de acordo com a marca, ainda não se sabe quantas unidades serão convocadas. Também não se tem ainda data para início do recall.

Como todos sabem, mas nunca é demais lembrar, o recall deve ser agendado e não custa nada, nem que seja preciso trocar todo sistema de freios. Não deixe de fazer o reparo, é pra sua segurança e para o bom funcionamento da sua moto.

Fique ligado pra mais informações e avise seus amigos proprietários de ninjinhas.

Até a próxima.

Monster nacional está acima de qualquer suspeita

sexta-feira, julho 26th, 2013

26-07-2013-1

Amigo motoqueiro, quando chegou a Ducati ao Brasil anunciando que montaria motos aqui, a euforia foi grande (com razão, a montadora é uma das mais tradicionais e conceituadas do mundo). Mas, como qualquer novidade, a desconfiança também, afinal como seriam as motos saídas da fábrica de Manaus? Será que teriam a mesma qualidade das italianas?

A Diavel, modelo caro e todo equipado, não preocupava tanto quanto a Monster, modelo de entrada e também de maior sucesso da marca italiana. A Monster carregava um medo: será que ela, montada aqui, conseguiria traduzir toda real tradição do modelo que está há duas décadas no mercado?

Um tempo depois de lançada, podemos responder: sim, ela consegue. Superior a quase todas suas concorrentes diretas (Kawasaki Z 800 e a Suzuki GSR 750), ela ainda é mais barata e mais arisca.

O destaque da versão é o sistema de freio ABS com pinças Brembo que pode ser desligado. Mesmo não sendo de última geração, os freios são confiáveis e top de linha. Na verdade, esse sistema é o único mecanismo diferenciado da Monster. Naked no sentido puro, a moto tem apenas o necessário para pilotagem, diversão e segurança, sem mimos eletrônicos.

Compreensível, apesar de custar cerca de R$37 mil, é o modelo de entrada da Ducati. E é fácil de entender seu sucesso que já chega a duas décadas: a Monster é bonita, gostosa de pilotar, segura e divertida, como toda Ducati deve ser.

Até a próxima.

Comum em automóveis, o câmbio automatizado é distante para motos em geral

quinta-feira, julho 25th, 2013

25-07-2013-1

Colega motoqueiro, você sabe qual é o grande “bicho-papão” para quem está começando no mundo das duas rodas: a embreagem. Muitos não desistem de ter motos grandes porque não passam pelo desafio das embreagens e ficam nos scooter automáticos. A menos que seja um maxi scooter, seu uso é praticamente restrito ao ambiente urbano.

Eis que ouço alguém perguntar: não é possível um câmbio automatizado nas motos, como nos carros? Imagine ter uma street, uma naked média ou até uma esportiva ou uma estradeira sem ter que encarar as embreagens tradicionais? Fui pesquisar pra responder a pergunta. E a resposta não é lá muito animadora.

A bem da verdade, esse câmbio já existe. Com seis marchas e embreagem dupla e funciona perfeitamente bem. Chama-se Dual Clutch Transmission, ou DCT, e equipa as importadas Honda VFR 1200F e VFR 1200X Crosstourer.

O sistema DCT se vale de sofisticados sensores para escolher a marcha mais adequada para o momento, e proceder às trocas necessárias. Caso o condutor prefira ele mesmo operar a seleção das marchas, bastará um toque em teclinhas com símbolos de + e –, posicionadas no punho esquerdo do guidão, que permitem reduzir ou passar marchas.

Resumidamente, uma embreagem engata as marchas pares e a outra as marchas ímpares, portanto quando a moto está rodando em terceira marcha, a segunda e a quarta já estão “pré-engatadas” (como em alguns carros). Mecanicamente, esse sistema conta com duas embreagens e também dois câmbios.

Mas então porque é uma realidade distante?

Simples: seu custo é elevadíssimo e instalar tal sistema em motos abaixo de R$80 mil tornaria seus preços impraticáveis e motos de rua tem no preço o principal chamariz.

Por outro lado, o sistema CVT (usado em pequenos scooters) não dá conta da potência, do torque e das mudanças de marcha de motos médias e grandes.

A solução seria uma tecnologia mais acessível e eficiente, como já existe nos automóveis. Só o futuro poderá responder se isso vai acontecer.

Até a próxima.

Atenção: Yamaha faz recall da Midnight Star no Brasil

quarta-feira, julho 24th, 2013

24-07-2013-1

Motoqueiros proprietários da Yamaha Midnight Star, prestem atenção. A montadora iniciou um recall do modelo.

O recall envolve todos os modelos fabricados de 2009 até 2012. O motivo seria para conferir um possível desalinhamento da roda traseira.

De acordo com a empresa, será feita uma verificação o alinhamento da roda traseira e o agendamento para  substituição gratuita do rolamento e de outras peças do conjunto do cubo da embreagem da roda.

Esse problema não coloca o motociclista em risco, mas diminui a vida útil de algumas peças e do próprio pneu. Então é melhor não deixar de comparecer ao chamado.

Caso precise saber, os chassis envolvidos são de 9C6KN001090000101 a 9C6KN0010C0004500. Agende em qualquer concessionária Yamaha e corre lá.

Até a próxima.

Mais scooter e mais retrô: essa é a aposta da Yamaha na Itália

terça-feira, julho 23rd, 2013

23-07-2013-1

Motoqueiros, já falamos aqui várias vezes de scooters e sua praticidade para a mobilidade urbana. Poucos veículos são tão uteis no trânsito diário quanto um scooter. Como as montadoras já notaram isso, cada vez mais capricham nesse segmento.

Foi assim que a Yamaha apresentou na Itália seu novo scooter, o D’elight. Muito retro, com visual inspirado nas Vespas originais (nada mais propício para o mercado italiano), a motinha agrada no quesito beleza, charme e simpatia.

Na parte mecânica, também não faz feio. Pesando apenas 95 kg, o motor de 115 cc e 7,2 cv de potência dá conta do recado para o cotidiano. Injeção eletrônica e transmissão automática completam o kit.

A principio, o D’elight é exclusivo do mercado italiano (que já conta com cerca de 30 modelos de scooter à venda). Nada foi dito sobre outros países. No Brasil, a Yamaha comercializava o Neo, mas com este fora de linha e um pouco de sorte, quem sabe o D’elight não pinta por aqui? Eu teria um, com certeza, e você?

Até a próxima.

Motocas da Harley para segurança do papa no Brasil

segunda-feira, julho 22nd, 2013

22-07-2013-11

Como todos sabem, o Para Francisco está no Brasil por conta da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Logicamente que ele irá rodar com uma equipe de segurança preparada para tal. E aí que entram as Harley-Davidsons.

Vinte e duas motos Harley-Davidson dos Fuzileiros Navais farão a segurança do pontífice. As motos são modelo do Road King Police. As motocicletas contam com motor Twin Cam 103 com radiador de óleo integrado, refrigerado a ar, 1690 cilindradas, com torque de 1,8 kgf.m a 3.500 rpm.

Legal lembrar que neste ano, quando a H-D completa singelos 110 anos de vida e por isso organiza eventos ao redor do mundo, o Papa Francisco recebeu vários harleyros no Vaticano, abençoou um a frota e ganhou uma jaqueta toda garbosa do pessoal. O papa também disse gostar de motocicletas, mas não as pilota (sabe-se que ele prefere transportes ambientalmente corretos, como metrô e bicicleta).

De qualquer forma, a frota brasileira dos Fuzileiros Navais, além de fazer seu trabalho com estilo, vai enfeitar ainda mais a passagem do sumo pontífice pelo Rio de Janeiro.

Até a próxima.

Viajando com sua moto - Cross Egypt Challenge

sexta-feira, julho 19th, 2013

19-07-2013-1

Lógico que você, colega motoqueiro, também gosta de pegar uma estrada. Imagina então percorrer nada menos que 2.400 km. Mais interessante: pelas estradas de areia do Egito. Mais interessante ainda: com um scooter de 150cc!

Parece loucura? Até é, mas essa é a proposta do Cross Egypt Challenge (desafio através do Egito) que chega a sua terceira edição. É um programa que conta com o apoio do Ministério do Turismo local e do Rotary Club International. E tem como finalidade não apenas divertir grupos de motociclistas, mas divulgar as belezas (que não são poucas) e o turismo no Egito.

O porta-voz do desafio, Ahmad Elzoghby explica: “foi pensado para trazer atenção global para o Egito e reforçar que este é um dos países mais incríveis para se conhecer”.

Anunciada em março, a atual edição abriu as inscrições para os aventureiros motociclistas de plantão de todo mundo. O passeio inicia-se em novembro e dura nove dias. Tudo começa na histórica cidade de Alexandria, passa pela capital do país, Cairo, faz paradas no oásis de Bahareya, e pelas históricas cidades de Farafa, Luxor e Sokhna até terminar a jornada “apenas” nas Pirâmides de Gizé, uma das sete maravilhas do mundo antigo.

Interessou, né? Ainda dá pra se inscrever no site (em inglês). A inscrição custa US$1.500 mais US$ 300 do aluguel do scooter. Este ano, ao contrário de outras edições, a organização permite uso de motos de até 850 cc, mas o grande barato mesmo é fazer a rota numa pequenina 150 cc.

Nunca participei, e ainda não é desta vez que participarei. Mas pode ter certeza, um dia eu vou!

Até a próxima.

Cortar grama rapidamente

quinta-feira, julho 18th, 2013

18-07-2013-1

Você deve estar pensando, colega motoqueiro, o que isso tem a ver com motos. A princípio, absolutamente nada. Mas, em parceria com uma equipe do Campeonato Britânico de Turismo, a Team Dynamics, a Honda do Reino Unido decidiu criar um cortador de grama: o Honda Mean Mower.

Não tem nada demais nisso, afinal a Honda já vende ser trator cortador de gramas para uso em áreas pequenas na Europa, o HF2620. Acontece que esse novo cortador de grama, o tal Mean Mower, atinge a velocidade de 210kh/h!

Sim, parece bizarro, mas não é. Ele é equipado com o motor V2 da antiga Honda VTR 1000F Superhawk de 1.000 cc e 109 cv de potência. Ele também tem suspensões de um AVT da Honda e chassi em aço cromo e câmbio de seis marchas.

Não satisfeito em ser o cortador de grama mais rápido do mundo, o Mean Mower também é mais eficiente. Ele conta com dois motores elétricos que giram cabos de aço de 3 mm. Os cabos cortam a grama a uma velocidade de 25 km/h, isso, garante a Honda, é duas vezes mais rápido que os cortadores “normais” da marca.

Se você morasse na Europa ou nos EUA, poderia até arrumar um bico e cortar a grama da vizinhança, diz aí.

Até a próxima.

KTM mostra primeiras imagens de sua esportiva pequena

quarta-feira, julho 17th, 2013

17-07-2013-1

A australiana KTM já havia confirmado que entraria no mundo das esportivas pequenas. Agora eles revelaram as primeiras imagens da RC 390 Cup.

Por enquanto, é uma moto de competição, mas os diretores da montadora garantiram que ela servira de base para a moto de rua prometida para 2014, quando a moto de competição estreia nas pistas.

A RC 390 Cup tem motor monocilíndrico e 38 cv, com refrigeração líquida e injeção eletrônica. O modelo será utilizado na “ADAC Junior Cup”, um campeonato de motovelocidade de base na Alemanha.

Além da 390, a empresa planeja a RC 125 e RC200, todas baseadas na família de Duke. Como a KTM também planeja retomar as atividades no Brasil e até mesmo instalar uma fábrica por aqui, a chance de vermos essas motocas em nossas terras é muito alta. Vamos ficar na torcida.

Até a próxima.