Leis para trabalhar com moto geram insatisfações

07-02-2013-1

Sob protestos, começou nessa semana a valer nova lei para todos os motoboys e mototaxis do Brasil.

Vamos entender o que acontece. A lei prevê a regulamentação da profissão e exige um certificado num curso de capacitação de motoboys e mototaxis.

Na teoria, a lei visa favorecer a classe trabalhadora, porém esbarra num senão. O curso exigido é caro e faltam escolas aptas para ministra-lo. O Sindicato dos Motoboys reclamou (com razão).

A principal reclamação do sindicato é a burocracia. Em SP, a manifestação versava sobre que a maioria das cidades ainda não regulamentou a profissão de motoboys e mototaxistas. E que na capital, onde isso já acontece, a burocracia atrasa quem quer estar em dia com a lei. Segundo a entidade, 36 mil profissionais já fizeram o curso, mas apenas 15 mil conseguiram o aval da prefeitura.

O Dentran-SP também se posicionou contra os prazos exigidos pelo novo conjunto de regras. A sugestão e que a fiscalização comece de forma educativa e cobre, a partir de junho, os equipamentos de segurança obrigatórios, e que só a partir de setembro seja cobrado o curso.

Por hora, a lei vale na íntegra, mas protestos pipocam pelo país e nós esperamos verdadeiramente que os prazos sejam revistos o quanto antes. Para o bem da classe, que não quer abrir mão da regulamentação e da segurança, mas não quer deixar de trabalhar por causa de complicações burocráticas.

Vamos ficar de olho e protestar sempre que for preciso. Até a próxima.

Tags: , ,

Leave a Reply