Honda testa novo scooter de entrada para o mercado japonês

janeiro 6th, 2014

06-01-2014-1

Motoqueiros diários, a Honda lançou no Japão uma bela novidade para mobilidade urbana: um scooter de 50 cc que será modelo de entrada da marca.

O Dunk 50 é moderno, bonito e cheio de agrados incomuns pra motos desse segmento. Motor com refrigeração líquida, frio a disco na dianteira, lanternas de LED, porta objetos, painel analógico com mostrador digital de combustível e hodômetro. Detalhes que deixam o Dunk num patamar diferenciado dentro da categoria.

Por enquanto, a marca pretende comercializá-lo apenas no Japão para pensar em sua aceitação. É possível que, sendo competitivo, o scooter pinte em outros mercados. Para o Brasil, seria uma novidade e tanto: o segmento de scooters cresce por aqui e a mobilidade urbana nas nossas grandes cidades sempre precisa de mais alternativas.

Até a próxima.

Velas aromáticas com cheiro de… motor dois tempos?

dezembro 26th, 2013

26-12-2013-1

Motoqueiro mais velho (ou retro, como preferir), você deve se lembrar do característico cheiro de um motos dois tempos. O cheiro da queima de óleo irregular nos faz lembrar desde as primeiras mobiletes até os mundiais de motovelocidade das 500 cc dois tempos.

Eu vou ser sincero: lembro muito pouco dos motores dois tempos. Minha lembrança dessas motos (que nunca pilotei) se restinge a uma Yamaha RD 350 que um vizinho meu possuía. Quando eu descia para a garagem do prédio e a motoca estava saindo ou chegando, lembro daquele cheiro de óleo, metal, gasolina (boa) e asfalto.

Alguns ainda curtem trilhas off-road com motos de 125 cc e motos dois tempos. Eu confesso que nunca fiz, mas é um sonho (alô, 2014?).

Mas, para alegrar nossa memória afetiva, a marca Flying Tiger Motorcycles criou velas aromaticas com cheiro de motor dois tempos! As velas batizadas de “2 stroke smoke” é fabricada, segundo a própria empresa, com óleo Blendzall Racing Castor 2 Tempos e tem uma “fragrância de alta octanagem”. A loja online entrega para todo o mundo, inclusive para o Brasil e cada unidade custa US$20.

Curiosidade: além da vela com cheiro de motor dois tempos, eles também comercializam uma com cheiro de “estrada aberta”. Garantem ser um misto de madeira escura, folhas verdes e um pouco de asfalto. Show.

Até a próxima.

Esportiva de 500 cc da Honda chega às lojas este mês

dezembro 23rd, 2013

23-12-2013-1

Como você já sabe, motoqueiro de plantão, a Honda reviveu a família 500 (para noooossa alegria). Melhor ainda: confirmou a CBR 500R para o Brasil.

Por hora, a sport média estará disponível apenas na cor vermelha para a versão sem ABS e no esquema tricolor (vermelho, branco e azul) para a versão com ABS.

Além da CBR 500R, a naked CB 500F já foi lançada no Brasil e a montadora ainda prometeu a  CB 500X, uma crossover no melhor estilo NC 700X, com suspensão alta, para o meio do ano que vem.

A aposta da Honda na família 500 para o Brasil é muito inteligente, afinal o segmento de médias é o que mais cresce no país. Como a Honda reina nos de motos pequenas, ainda que vendo queda nas vendas, apostar as fichas na motos de 500 e 650 cc é um grande negócio.

Até a próxima.

Icon cria a moto feia mais linda do mundo

dezembro 20th, 2013

20-12-2013-1

Você não leu errado, colega motoqueiro. Isso é o que a própria empresa diz de sua Iron Lung.

A Icon é conhecida nos EUA por fazer capacetes e outros equipamentos para motos e motociclistas estilizados. Mas muitos não se ligam para o fato de que a Icon faz motos customizadas bem legais e, as vezes, malucas.

A Iron Lung é feita sobre um Harley-Davidson Spotster 1991. Mas da H-D original, quase nada sobrou. Pra ser sincero, apenas o quadro central e o motor.

De bancos a rodas, conjunto óptico a escapes, pneus a carenagem, absolutamente tudo na Iron Lung é novo. Mas com cara de velho. A montadora apostou no estilo café racer, que vem crescendo no gosto de fãs de motos, sobretudo das clássicas.

Sempre com muito bom humor, a Icon definiu a moto como “272 kg de mecânica antiquada” e “a coisa feia mais linda já construida no mundo”. Seja sincero: eles estão ou não cobertos de razão?

Até a próxima.

Suzuki revive V-Strom no Brasil fabricada em Manaus

dezembro 19th, 2013

19-12-2013-1

A Suzuki fará a festa dos motoqueiros amantes das bigtrails em 2014 com a volta da V-Strom 1000 fabricada em Manaus. Se é sua praia, motoqueiro, se prepare pra coisa boa.

Montada no esquema CKD em Manaus, o modelo está fora de circulação desde que foi descontinuada em 2009. Aquela coisa: quem tem em bom estado, não vende.

Assim como sua irmã de 650 cc, a V-Strom 1000 é equipada com um motor dois cilindros em V, mas com, obviamente, 1000 cc. O novo motor conta com refrigeração líquida entrega 101 cv de potência. Entre os itens de série, freios ABS e o inédito controle de tração ajustável em três níveis.

Seu design é inspirado nas trails do passado da montadora japonesa e conta com a volta do tradicional paralama “bico de pato”. O modelo estará disponível nas cores branca, preta, marrom e vermelha e o preço ainda não foi definido.

Gostou da novidade?

Até a próxima.

Naked de 250 cc da Triumph é flagrada

dezembro 18th, 2013

18-12-2013-1

Vou confessar uma coisa, colega motoqueiro: eu estava achando muito estranho a Triumph anunciar uma minisport sem pensar numa naked pequena. Eis que ela aparece.

Primeiro, os motivos da minha desconfiança: todas as mini-esportivas são baseadas, em desenho, ciclística e motorização em pequenas nakeds. Além disso, se a proposta é fazer a cabeça de consumidores de mercados emergentes, as streets são a aposta segura, pois é o modelos que vende com mais facilidade, muito por conta de seu preço.

Por isso a Triumph, que de boba não tem nada, preparou, na surdina, uma street de 250 cc baseada em sua naked média Street Triple. A motorização deve ser, claro, a mesma a Daytona 250, mas a Triumph, espertalhona, não abriu o bico a respeito do projeto. Nem confirmou e nem negou.

Depois dessa foto aí de cima, não dá pra negar que algo tem, né?

Se ficar pronta e comercializável em breve, pode apostar que ela desembarca no Brasil. E feita aqui mesmo!

Até a próxima.

Honda prepara a moto em linha mais barata do mundo para mercado nigeriano

dezembro 17th, 2013

17-12-2013-1

Motoqueiros brasileiros, nossos colegas nigerianos receberão uma novidade e tanto. A Honda apresentou a CG 100 cc para o mercado de lá num preço pra lá de convidativo: US$ 630 (cerca de R$ 1.500).

Apesar do nome, ela em nada lembra a linha CG vendida aqui, nem em visual e nem em mecânica. A ideia é que por lá seja uma moto muito acessível, econômica e durável.

Com a utilidade voltada para uso urbano, a CG 110 passa a ser a moto de linha mais barata do mundo que não seja scooter. O conjunto da moto é bem simples, com freio a tambor em ambos os eixos. Além da CG 110, a Honda fez mudanças nos modelos CB 125 e CB 125-D, que também possuem propostas utilitárias no país africano.

Nada mal importar essa proposta pra cá, hein?

Até a próxima.

Um não é pouco, não…

dezembro 16th, 2013

16-12-2013-1

Motoqueiro, você notou que há uma tendência nas montadoras em apostar em scooter com três rodas. O triciclo urbano tem boa aceitação e mobilidade.

Porém, indo contra a corrente, uma pequena montadora estadunidense chamada Ryno Motors bolou um monociclo elétrico para uso urbano. Isso mesmo, no lugar de somar uma roda, eles subtraíram.

Com apenas uma roda muito grande ( 25 plegadas: grande mesmo!), o Ryno deve ser comercializado já em 2014 nos EUA, após sete anos de desenvolvimento. Eu preço inicial é cerca de US$5 mil.

O mais curioso foi a afirmação do diretor de marketing da montadora: “Com certeza, nós planejamos vender no Brasil em algum momento”. Será?

Meu medo é que, além de motoqueiro, seja preciso ser um pouco equilibrista. Confesso: tenho medo de arriscar, mas arriscaria com medo mesmo…

Até a próxima.

Kubo é um scooter para transporte de carga

dezembro 13th, 2013

13-12-2013-1

Aí você mora sozinho e tem um scooter porque é ótimo em mobilidade urbana e muito econômico. Certa altura do mês, amigo motoqueiro, você precisa fazer algumas compras. E aí?

E aí entre em cena o Kubo, um protótipo de uma pequena empresa de San Francisco, Califórnia. O Kubo é um scooter com todas as características do segmento: pequeno, ágil, câmbio automático… Mas um diferencial: ele foi, literalmente, construido em volta de um compartimento de carga!

Como quase todos os projetos de mobilidade urbana atual, o Kubo é elétrico. Segundo a empresa, uma única carga de bateria garante 80 km rodados. A atração é mesmo o compartimento de cargas, que conta com ganchos e grade para prender objetos. Perfeito para aquela visita ao supermercado.

O projeto, no entanto, não saiu do papel e a empresa espera financiamento para torná-lo viável. Grande invenção, eu já quero um!

Até a próxima.

Suzuki aposta em valor baixo para emplacar a GSX 1250 FA

dezembro 12th, 2013

12-12-2013-1

Motoqueiros do Brasil, a Suzuki tentou uma manobra que tem tudo rpa funcionar: jogou o preço de sua moto lá pra baixo em comparação às concorrentes.

A GSW 1250 FA é uma sport-touring de 1.200 cc co motor de quatro cillindors em linha e 16v que entrega 98 cv de potência. A motoca, grande, conta com ABS de fábrica.

De fato, os 98 cv são “poucos” perto da média da categoria, 150 cv. Na verdade, a GSX não é uma moto tecnológica ou tão veloz. Também não é bonita: seus traços são cansados e com cara de “genéricos”. Ainda assim, é a escolha mais racional do segmento.

O motivo? Ela custa quase metade das concorrentes! No mercado brasileiro, suas concorrentes diretas são a Kawasaki Concours 14 e a Honda VFR 1200F, que custam R$ 71.910 e R$ 67.583 respectivamente. A GSX 1250 FA custa R$ 39.900. Tem tudo rpa vingar.

Até a próxima.