Posts Tagged ‘acelerar’

Enfrentando um alagamento

quinta-feira, dezembro 10th, 2009

Esta semana São Paulo sofreu com as fortes chuvas que criaram diversos pontos de alagamentos. É um problema - infelizmente - corriqueiro para quem enfrenta as ruas paulistanas.

O melhor a fazer é não enfrentar os pontos alagados, mas se mesmo assim você resolver enfrentar esta situação, motoalagadaconfira o que fazer:

1-) Engate a primeira marcha e continue nela até passar o trecho alagado. Caso você mude cuidado, no refluxo de gases, a água pode entrar e o motor apagar.
2-) Mantenha o escapamento sempre emitindo gases, para isto deixe a moto sempre bem acelerada
3-) Se a água cobrir todo o escapamento nunca desacelere.
4-) Se você falhar em algum dos itens acima e a moto apagar, não tente religar. O motor molhado poderá sofrer danos que irão custar caro para o seu bolso.

Fonte: Motomania

Não compre gato por lebre

sexta-feira, maio 22nd, 2009

Para comprar uma motocicleta usada em boas condições, além da aparência do produto, o consumidor deve conhecer e estar atento a detalhes técnicos que são fundamentais para a segurança e tranquilidade do piloto e do garupa.

Na parte elétrica, por exemplo, problemas nas luzes de freio, piscas, lanternas, farol, painel e buzina são mais aparentes, e podem ser facilmente identificados. É importante ressaltar que estes são itens de segurança e, se não estiverem em ordem, podem acarretar multas e até acidentes.

Veja se há vazamento do fluido de freio ou desgaste excessivo das pastilhas - no caso de freio a tambor, observe o estado das lonas.

A análise do motor, por sua vez, é uma das etapas que mais exige cuidados por parte do motociclista. Inicialmente, note se não está ocorrendo motodesenhovazamento de óleo no cabeçote e nas tampas laterais, localizadas na parte inferior do motor. Em seguida, dê partida na motocicleta, aguarde o aquecimento do motor e a estabilidade da marcha lenta, e então acelere até o primeiro traço vermelho do conta-giros.

Caso a motocicleta não possua o equipamento, acelere continuamente evitando permanecer com o curso total do acelerador por tempo prolongado. Se a aceleração demonstrar dificuldade ou fadiga, pode significar, entre outros motivos, que há peças com vida útil comprometida.

Para tirar a conclusão final, acelere e desacelere contínua e bruscamente. Veja se a fumaça eliminada pelo escapamento apresenta cor azulada. Caso a resposta seja positiva, o motor está queimando óleo, e o mais prudente é não adquirir a motocicleta nesse estado.

Também é interessante ouvir atentamente o ruído do motor, constatando a presença excessiva de “sons metálicos” anormais ao modelo da motocicleta. Já a compressão pode ser medida por meio da redução de marchas em motocicletas com motores de 4 tempos. Nessa situação, o correto é o motor apresentar uma redução sensível na velocidade durante a desaceleração.

O chassi da motocicleta é outro item que precisa ser analisado. Cheque se a suspensão está perfeitamente alinhada, observando o alinhamento entre as rodas dianteira e traseira, e se a carenagem está bem encaixada. Caso perceba algo fora do normal, não efetue a compra, pois uma motocicleta com o chassi danificado poderá apresentar diversos outros defeitos.

Observe atentamente também os rolamentos e as buchas de suspensão traseira. Na dianteira, verifique possíveis vazamentos no retentor do cilindro interno das bengalas. Esses procedimentos podem ser mais bem testados, pilotando-se o modelo em pisos acidentados.

Para verificar quanto a uma possível adulteração, os 6 últimos dígitos do número do chassi e do número do motor devem coincidir (exceto para modelos anteriores a 1994). Se os mesmos estiverem diferentes ou se a identificação do motor estiver apagada, desalinhada ou houver qualquer sinal de alteração desista da compra.

Fonte: Honda