Posts Tagged ‘Brasil’

Brasil sorriu para a Triumph em 2013

quinta-feira, janeiro 9th, 2014

09-01-2014-1

As vendas de motos no Brasil caíram em 2013. Isso é um fato, colega motoqueiro. Os motivos são muitos, desde medo de roubos e furtos até dificuldade de crédito. Quem sofreu foi o segmento de motos pequenas e utilitárias, responsável por mais de 50% de todo mercado nacional.

Porém, as marcas de “luxo” e os segmentos de motos médias e grandes viram as vendas irem muito bem, obrigado. E se tem uma montadora que comemorou, essa foi a Triumph.

A ascensão da Triumph no Brasil foi rápida. A tradicional fabricante britânica de motocicletas desembarcou no mercado brasileiro em outubro de 2012 e, com pouco mais de um ano, já aumentou a produção por conta da elevação da demanda, bateu metas de vendas e duplicou a linha de modelos.

Chegou apenas com três modelos fabricados em Manaus: a Tiger 800 XC, a Speed Triple e a espetacular Bonneville T100. Hoje, pouco mais de um ano depois, a marca já conta com 12 modelos no portfólio.

E mais: a estimativa era vender 2.500 unidades até o inicio de 2014. Em dezembro de 2013, mais de 2.900 unidades já estavam nas ruas. Tanto que, para este ano, a meta subiu para 3.500 unidades. Alguém aí duvida que os ingleses conseguem? Se depender de mim, espero que pelo menos tenha uma Bonneville a mais nas ruas em 2014…

Até a próxima.

Multistrada confirmada para o Brasil em 2014

quarta-feira, janeiro 8th, 2014

08-01-2014-1

Amigo motoqueiro, a Ducati confirmou para o Brasil sua moto mais completa: a Multistrada.

Uma dual propose pra ninguém botar defeito, o modelo será montado no esquema CKD em Manaus. Com 1200 cc, o modelo chega em três versões: 1200, 1200 S Touring e Pikes Peak.

Todas contam a segunda geração do motor Testastretta de 150 cv além de freios ABS, quatro modos de pilotagem (Sport, Touring, Urban e Enduro) e controle de tração de oito níveis que trazem o conceito Ducati Safety Pack para a linha Multistrada.

Os preços, segundo a montadora italiana, partem de R$ 67.900 até R$ 89.900. É salgado, mas é uma super moto.

Suzuki revive V-Strom no Brasil fabricada em Manaus

quinta-feira, dezembro 19th, 2013

19-12-2013-1

A Suzuki fará a festa dos motoqueiros amantes das bigtrails em 2014 com a volta da V-Strom 1000 fabricada em Manaus. Se é sua praia, motoqueiro, se prepare pra coisa boa.

Montada no esquema CKD em Manaus, o modelo está fora de circulação desde que foi descontinuada em 2009. Aquela coisa: quem tem em bom estado, não vende.

Assim como sua irmã de 650 cc, a V-Strom 1000 é equipada com um motor dois cilindros em V, mas com, obviamente, 1000 cc. O novo motor conta com refrigeração líquida entrega 101 cv de potência. Entre os itens de série, freios ABS e o inédito controle de tração ajustável em três níveis.

Seu design é inspirado nas trails do passado da montadora japonesa e conta com a volta do tradicional paralama “bico de pato”. O modelo estará disponível nas cores branca, preta, marrom e vermelha e o preço ainda não foi definido.

Gostou da novidade?

Até a próxima.

KTM ensaia retorno ao Brasil

quinta-feira, novembro 14th, 2013

14-11-2013-1

A KTM R390 pode estar perto do Brasil

Colega motoqueiro, a KTM é uma empresa austríaca de motos muito bem vista na Europa. Ela já esteve no Brasil em importação oficial até 2012, quando decidiu fechar de vez as portas por aqui.

Porém, dessa vez, aprece que o retorno será concretizado. Em 2011, vale lembrar, o grupo tentou montar suas motos em Manaus em parceria com o Grupo Izzo, mas tudo foi por água abaixo.

Em Milão veio a confirmação de que a KTM busca parceiros e meios de voltar ao país. A ideia é ter uma fábrica aqui, mas nenhum prazo foi estipulado.

Uma das especialidades da montadora é algo que agrada o consumidor brasileiro logo de saída: esportivas de baixa cilindrada. Para nosso mercado, é provável que as RC 125, RC 200 e RC 390 estejam nos planos.

Outra boa notícia é que com o retorno da KTM, a Husqvarna, monstadora suéca de espetaculares motos off-road, venha junto. A marca, que estava certa no Brasil, foi comprada de última hora junto à BMW e nós ficamos a ver navios.

Boa notícia para os motoqueiros de plantão e mais uma mostra de que as europeias encontraram um norte nas terras tupiniquins.

Até a próxima.

10 estados brasileiros têm mais motos que carros nas ruas

sexta-feira, novembro 1st, 2013

Colega motoqueiro, você viu essa? Em dez estado brasileiro, as motos já são maioria no trânsito.

Os estados se concentram nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país. No Acre, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins a frota de motos é maior que a frota de automóveis. No Maranhão, estado com maior porcentagem de motos, as duas rodas representam 63% da frota total nas ruas.

A informação foi dada pelo jornal O Estado de São Paulo, junto com dados do Abraciclo e do Denatran-SP. Segundo o jornal, o motivo da queda de vendas nas regiões Sul e Sudeste foi a saturação do mercado e os altos valores

Nenhuma cidade brasileira foi pensada para ter motos, mas outro dado é interessante de se pensar sobre isso: nos estados em que mais ocorrem acidentes de moto tanto em números absolutos quanto proporcionalmente, São Paulo e Rio de Janeiro, não estão nessa lista (apesar de, em números absolutos, São Paulo tem a maior frota do país, obviamente).

Até a próxima.

Brasil receberá Ducati de R$ 280 mil

quarta-feira, outubro 30th, 2013

30-10-2013-1

Você não leu errado, motoqueiro amigo. A Ducati confirmou a supersport 1199 Superleggera para o Brasil por quase 300 mil reais! Será, obviamente, a moto comercializada mais cara do país.

O preço sobre pela exclusividade: apenas 500 unidades serão comercializadas no mundo.

Há, também, claro, toda tecnologia e design envolvidos. Com 200 cv (!!), ela tem a melhor relação peso/potência do mundo. Muito porque a supersport italiana utiliza elementos leves como titânio, fibra de carbono e magnésio em sua construção, o que lhe dá apenas 155 kg de peso seco (por isso o nome Superleggera - “super leve” em italiano).

Se você me perguntar se a motoca vale os quase 300 mil, respondo sem dúvidas: claro que não! Nenhuma moto vale isso. Eu, particularmente, não entendo moto de rua com 100 cv, imagine com 200 cv!

Mas, com certeza, teremos muitos aficionados pela máquina da Ducati, seja pela beleza, seja pela potência ou seja pela exclusividade.

Até a próxima.

Indian pretende vender motos no Brasil

sexta-feira, julho 12th, 2013

12-07-2013-1

Sorriam, motoqueiros do meu Brasil. Você leu certo. A centenária Indian estuda vender motos no país e a Polaris (grupo detentor da marca) pensa em montar uma fábrica em Manaus.

Sem divulgar datas ou qualquer tipo de informação oficial, o site global da marca entrega: ao mostrar onde a Indian atua, aparece “Brazil – Coming Soon” (Brasil – Em Breve). “A Polaris vem estudando a melhor forma de introduzir a Indian no Brasil. É um mercado ascendente e está no radar da empresa, mas ainda não temos como precisar o tempo”, disse Rodrigo Lourenço, diretor da Polaris Brasil.

Por hora, a Polaris comercializa no Brasil apenas quadriciclos e UTVs (um tipo de quadriciclos com estrutura de cabine). Desde que adquiriu a Indian, a Polaris deu um belo gás no velho apache e aumentou muito seu leque de mercado.

No Brasil, ela chegaria para abocanhar uma fatia de mercado liderada pela Harley-Davidson, claro. Esta concorrência já é antiga em terras yankees. “Queremos um posicionamento premium. Nossas motos são de alta cilindrada e vamos competir com a Harley-Davidson”, disse Lourenço.

Estou muito ansioso por novidades. E um indisfarçável sorriso no rosto.

Até a próxima.

Ducati abre oficialmente primeira loja no Brasil

sexta-feira, junho 21st, 2013

21-06-2013-1

Se algum motoqueiro tinha dúvidas de que a Ducati veio pra ficar, essa é a prova que faltava. A empresa italiana abriu a primeira concessionária no Brasil, em São Paulo.

Aproveitando a inauguração, a empresa também lançou a Monster 796, por R$ 37.900. Montada em Manaus, a moto é o modelo mais barato da Ducati no Brasil. Além dela,  a “muscle” Diavel está a venda partindo de R$ 56.900.

Segundo a empresa, a primeira loja será importante para que o cliente tenha um bom acompanhamento pós-venda. Mesmo sabendo que é praticamente impossível deixar todos os clientes satisfeitos, até porque a demanda por uma assistência é grande, já que a Ducati ficou sem nenhum representante no país depois de romper com o Grupo Izzo, a abertura de mais concessionárias melhorará o atendimento, sem dúvidas.

Claudio Domenicali, CEO da Ducati, afirmou que o Brasil representa um mercado importante para a montadora. “Em cinco anos o Brasil será responsável por 7% das vendas mundiais da marca”, afirmou o empresário da Ducati, que atua em 80 países.

Se motos italianas são tradicionais e muito se deve à Ducati também. E essa tradição sempre esteve longe no mercado nacional, que sempre esteve mais abertos às japonesas.

Suzuki decide olhar pro Brasil e lança cinco novos modelos

quinta-feira, abril 25th, 2013

25-04-2013-1

Motoqueiros e motoqueiras, uma das críticas que os detratores da Suzuki têm é que a montadora não parece ser muito preocupada com o mercado brasileiro, trazendo algumas novidades aqui, outra ali, mas nada de grandioso. Só que dessa vez a Suzuki não economizou em novidades e já lançou cinco novos modelos (entre motos novas e modelos atualizados) para o mercado brasileiro.

No começo do mês, a montadora já tinha apresentado a GS120, agora eles trazem motos para mexer mesmo com o coração dos fãs da marca. A Gladius, a GSR 750 e a GSX1250FA fazem sua estreia no país, enquanto a DL V-Strom 650 e a GSX-R 750 passam por atualizações, que já estavam presentes no exterior (há um bom tempo).

O grande destaque dessa lista (e a moto mais aguardada da Suzuki pelo público brasileiro) é a naked Gladius, presente fora do Brasil desde 2008.

A moto traz um belo design, lembrando mais as nakeds europeias que as próprias japonesas (não à toa que a Europa é o maior mercado desse modelo). Ela é equipada com motor de dois cilindros e 645 cilindradas, com injeção eletrônica e refrigeração líquida, capaz de gerar 72 cv. Sim, é o mesmo motor a V-Strom.

Segundo a empresa, a previsão de chegada às concessionárias é para a primeira quinzena de junho nas cores cinza, azul e preta custando R$ 26.990. A GSR 750 também é uma naked, mas sob medida para os fãs das japonesas: apelo esportivo, quatro cilindros, visual futurista e desempenho condizente a todo esse conjunto.

“Agora vai!”, citando um amigo meu fã de Suzuki.

Curtiu as novidades?

Triumph pretende crescer no Brasil e vender 2.500 unidades

terça-feira, abril 16th, 2013

16-04-2013-1

Amigos das duas rodas, você já conhece a Triumph. Porém ela só chegou de verdade no Brasil em novembro do ano passado. O que os ingleses não esperavam é que suas motocas já são muito bem quistas por aqui e a procura pelos modelos impressionou a própria montadora.

Por isso a empresa decidiu acelerar sua expansão no Brasil e pretende vender 2.500 unidades em 2013 (antes, eles acreditavam que 2.00 seria uma meta e tanto).

Com os bons resultados, a marca já prometeu trazer a Daytona 675 e a Speed Triple modelos 2014 em julho para serem montadas aqui na fábrica de Manaus. E mais, já se preparam para aumentar e bem a família de modelos, que atualmente conta com seis motos diferentes (entre elas, um dos meus sonhos de consumo, a Boneville T100).

“Começamos a operar no final do ano passado com seis modelos, mas até 2014 a linha Triumph no Brasil será composta por 15 modelos de motocicletas, ampliando ainda mais as opções para o nosso público”, conta Marcelo Silva, gerente geral da Triumph Motorcycles Brazil.

Além disso, o número de revendedoras oficiais será ampliado de uma (em São Paulo, aberta em 2012) para onze ainda em 2013! Porto Alegre e Ribeirão Preto já tiveram suas concessionárias abertas semana passada.

Os brasileiros gostaram mesmo das belas motos de três cilindros inglesas.

Qual dos modelos da Triumph é o seu preferido?

Até a próxima.