Posts Tagged ‘chuva’

Cuidado com as chuvas de verão

quinta-feira, dezembro 5th, 2013

05-12-2013-1

Um fato: andar de moto no verão é muito legal. Outro fato: no verão chove muito e repentinamente. Por isso, motoqueiro, é bom ter alguns cuidados com o que podemos encontrar pela frente.

Primeiramente, nunca é muito lembrar que, independentemente de qualquer coisa, mantenha os freios em ordem e nunca rode com pneus carecas. Assim, não será surpreendido peloa chuva repentina.

Também vale lembrar que a tina no asfalto fica extremamente escorregadia (mesmo!) quando molhada. Como já sabemos, as cidades brasileiras foram projetadas pra carros, nós somos os “intrusos”. Por isso que muitos detalhes que não mudam a vida de um motorista de carro podem custar muito para um motociclista.

Outro problema é que as chuvas de verão são torrenciais. Por isso que uma rua sequinha pode, em questão de minutos, receber enxurradas fortes. E guiar em enxurradas é furada. Não apenas pela força da água que pode descontrolar a moto, mas porque o grande fluxo esconde buracos e obstáculos arrastados (como lixo e até pedaços de árvore – não é exagero). O mesmo vale pra enchente, mas nesse caso, ainda se pode perder a moto caso decida enfrentar. E nenhum seguro cobre isso.

Porém, a meu ver, o pior que acontece no trânsito durante as repentinas pancadas de chuva forte de verão é a histeria coletiva das ruas. Junte isso com a proximidade de férias escolares e, principalmente, natal e o caos esta instaurado. Por isso, choveu mais forte, a sua atenção deve estar em você e nos outros também; muitos motoristas simplesmente não veem motos na rua!

Tome sempre cuidado: segurança em primeiro lugar.

Até a próxima.

Dicas para andar de moto na chuva

segunda-feira, janeiro 17th, 2011

pilotandonachuva

Sabemos que o cuidado deve ser redobrado para pilotar na chuva. Se puder evitar é melhor, uma vez que a visibilidade fica comprometida. Mas, se não tiver outro jeito, saiba algumas dicas de como ficar em segurança:
1.O ideal é ter uma roupa apropriada, pois o desconforto compromete a pilotagem.

2.Diminua a pressão dos pneus, um pouco apenas, pois essa circunstância requer mais aderência ao solo. A pressão pode variar conforme a condição, mas lembre-se de não baixar muito. Feito isso, não vá esquecer de calibrar os pneus quando parar a chuva.

3.Com a pista molhada estar atento às poças d’água, pois escondem buracos, pedras ou até mesmo causar uma aquaplanagem, condição em que as rodas perdem contato com o solo. Diminua a velocidade e evite passar sobre elas. Ao percorrer trechos urbanos evite passar pelo canto interno das curvas. Nessa região fica toda a sujeira do asfalto, principalmente resíduos dos veículos pesados.

4. As faixas pintadas no asfalto costumam ser escorregadias mesmo no seco, portanto, evite andar por elas e mais ainda, evite acelerar ao passar.

5. Frear a motocicleta exige a distribuição entre os freios dianteiro e traseiro. O adequado é que essa proporção seja de 70% na roda dianteira e 30% na roda traseira, porém sempre de modo gradual e contínuo até a moto parar. Se frear no seco já exige cautela, com o piso molhado a atenção deve ser maior. Pelo fato de o disco de freio estar molhado, pode ocorrer certo retardo na ação de frear.

6. Cuidado também com as manchas no asfalto: elas podem indicar algum problema, como óleo ou alguma substância escorregadia, desníveis de pista ou objetos soltos. Se for preciso, corrija a trajetória, porém sem se esquecer do tráfego a sua volta.

Fonte: G1

Aquaplanagem

terça-feira, março 3rd, 2009

No post passado falamos sobre os cuidados que se deve ter quando dirigir na chuva. Hoje o assunto continua parecido, falaremos da aquaplanagem e os problemas que ela pode acarretar aos motoqueiros.

Com água na pista, pode ocorrer a aquaplanagem, que é a perda da aderência do pneu com o solo. É quando o veículo flutua na água e você perde totalmente o controle sobre ele. A aquaplanagem pode acontecer com qualquer tipo de veículo e em qualquer piso.

Para evitar esta situação de perigo, você deve observar com atenção a presença de poças de água sobre a pista, mesmo não havendo chuva, e reduzir a velocidade utilizando os freios, antes de entrar na região empoçada.

Na chuva, aumenta a possibilidade de perda de aderência. Neste caso, reduza a velocidade e aumente a distância do veículo à sua frente.

Quando o veículo estiver sobre poças de água, não é recomendável a utilização dos freios. Segure a direção com força para manter o controle de seu veículo.

O estado de conservação dos pneus e a profundidade de seus sulcos são igualmente importantes para evitar a perda de aderência.

Antes do início da chuva, pare e “lave” a viseira do capacete de preferência com sabonete neutro ou “detergente”, evitando a presença da “gordura” deixada por insetos.

Durante a chuva se permita sempre ver o “rastro” do pneu de sua Moto na pista. Se não acontecer é porque sua moto está aguaplanando (boiando sobre um véu de água), diminua a velocidade suavemente até as marcas voltarem.

Fonte: Moto Segurança

Dirigindo contra o vento e chuva

segunda-feira, março 2nd, 2009

Além dos cuidados com outros veículos, os motoqueiros devem estar atentos aos problemas que ventos fortes e chuvas podem ocasionar.Ventos muito fortes, ao atingir sua moto em movimento, podem deslocá-la ocasionando a perda de estabilidade e o descontrole, que podem ser causa de colisões com outros veículos.

Há trechos de rodovias onde são freqüentes os ventos fortes. Acostume-se a observar o movimento da vegetação às margens da via.

É uma boa orientação para identificar a força do vento. Em alguns casos, estes trechos encontram- se sinalizados.

Notando movimentos fortes da vegetação ou vendo a sinalização correspondente, reduza a velocidade para não ser surpreendido e para manter a estabilidade.

Os ventos também podem ser gerados pelo deslocamento de ar de outros veículos maiores em velocidade, no mesmo sentido ou no sentido contrário de tráfego ou até mesmo na saída de túneis.

A velocidade deverá ser reduzida, adequando-se a marcha do motor para diminuir a probabilidade de desestabilização da moto.

A chuva reduz a visibilidade de todos, deixa a pista molhada e escorregadia e pode criar poças de água se o piso da pista for irregular, não tiver inclinação favorável ao escoamento de água, ou se estiver com buracos.

E, tomar ainda mais cuidado, no caso de chuvas intensas, quando a visibilidade é ainda mais reduzida e a pista é recoberta por uma lâmina de água podendo aparecer muito mais poças.

Nesta situação, redobre sua atenção, acione a luz baixa do farol, aumente a distância do veículo à sua frente e reduza a velocidade até sentir conforto e segurança. Evite pisar no freio de maneira brusca, para não travar as rodas e não deixar a moto derrapar, pela perda de aderência.

Ter o sistema de sinalização da moto funcionando perfeitamente aumentam as suas condições de segurança e o seu conforto nestas ocasiões.

Fonte: Moto Segurança