Posts Tagged ‘ciclistica’

Kasinski Mirage 150

sexta-feira, março 26th, 2010

kasa

De preço competitivo e bom nível de acabamento a Kasinski Mirage 150 chega para bater de frente com suas concorrentes. A custom de baixa cilindrada - e de tecnologia chinesa - se destaca por ser uma moto urbana, mas sem vocação para ser uma máquina utilitária.

Segundo a Infomoto, que testou a máquina, ela não é uma moto aconselhada para dias chuvosos. Além do mostrador de combustível, que foi infiltrado durante o teste na chuva e acabou embaçado, foi informado que em pista molhada atenção deve ser redobrada graças aos pneus chineses que comprometem a dirigibilidade.

Ficha Técnica: Kasinski Mirage 150

Motor: Monocilíndrico, 149,4 cm³, OHC, quatro tempos, refrigerado a ar.
Potência: 13,4 cv a 8.000 rpm.
Torque: 1,38 kgfm a 6.000 rpm.
Alimentação: Carburador PZ 27; partida elétrica e a pedal.
Câmbio: Cinco marchas; embreagem com multidiscos banhados em óleo.
Quadro: Tubular em aço.
Suspensão: Dianteira telescópica, com 135 mm de curso; traseira bichoque ajustável, com 55 mm de curso.
Freios: Dianteiro a disco simples de 240 mm de diâmetro; traseiro a tambor, com 135 mm de diâmetro.
Pneus e rodas: Dianteiro 2.75/18, com roda de liga leve; traseiro 3.50/16, com roda de liga leve
Dimensões: 2.160 mm x 1.100 mm x 80 mm (CxAxL); 1.400 mm (entre-eixos); 140 mm (altura mínima do solo).
Tanque: 13 litros.
Preço: R$ 5.390

Fonte: Infomoto

Honda Shadow RS 2010

quarta-feira, dezembro 2nd, 2009

honda_shadow_rs_560

Em tempos de crise é melhor não inventar. Pensando assim a Honda oferece aos motoqueiros a Honda Shadow RS, de desenho simples e urbano e de mecânica confiável.

Pelo caráter minimalista da moto, o design não poderia ser diferente e apresenta os cromados apenas nas duas saídas de escape e ao farol, discreto. A lanterna traseira lembra a das antigas motos da década de 70.

A moto é empurrada por um O V2 de 750cm³ oferece 42 cv de potência máxima a 5.500 rpm e privilegia o torque em baixas rotações, chegando ao máximo de 6,3 kgfm já nas 3.250 rpm.

Um guidão largo, porém não muito curvado, pedaleiras mais recuadas para proporcionar uma posição ereta e natural e um assento a apenas 74 cm do solo garantem facilidade no manejo da motocicleta.O quadro é berço duplo tradicional com garfo telescópico na dianteira e sistema bichoque tradicional, com as molas aparentes, na traseira.

As rodas, entretanto, são diferentes. Apesar de raiadas, têm 19 polegadas de diâmetro na dianteira e 16, na traseira. Completam o conjunto básico um único mostrador com velocímetro de leitura analógica, um pequeno hodômetro digital e luzes de advertência (imagem abaixo).

O preço só que não é tão minimalista será cobrado US$ 7.799 nos Estados Unidos.

Fonte: Infomoto

Lançamento: Benelli TRE 1130K

quinta-feira, julho 23rd, 2009

benellitre1130k

A Benelli TRE 1130K coloca nas ruas tecnologias vistas antes somente nas pistas de corrida, são itens como: freios Brembo, garfo Marzocchi e amortecedor Extreme Tech.

A nova moto não foge das características que a marca italiana gosta de imprimir em seus modelos, um design ousado, com linhas arrojadas que chamam a atenção principalmente no chassi e na balança traseira, ambos construídos em aço de seção tubular.

Ficha Técnica: Benelli TRE 1130 K

Motor: Três cilindros em linha, 1.131 cm³, DOHC, quatro tempos,benellitre1130k2 refrigeração líquida.
Potência: 123 cv a 9.000 rpm.
Torque: 11,4 kgfm a 5.000 rpm.
Diâmetro e curso: 88 mm x 62 mm.
Taxa de compressão: 11,6:1.
Transmissão: Câmbio de seis marchas e transmissão final por corrente.
Alimentação: Injeção eletrônica.
Quadro: Treliça em aço com sub-quadro em liga de alumínio.
Suspensão: Dianteira por garfo telescópico invertido (upside-down), com bengalas de 55 mm; traseira por balança em treliça monoamortecida com regulagem de retorno e pré-carga da mola.
Freios: Dianteiro com disco duplo flutuante de 320 mm e pinças de quatro pistões; traseiro com disco simples de 240 mm com pinça de dois pistões.
Pneus e rodas: Dunlop Sportmax 120/70-ZR17 (dianteira) e Dunlop Sportmax 180/55-ZR17 (traseira).
Dimensões: 2.183 mm (comprimento), 850 mm (largura), 1.320 mm (altura), 840 mm (altura do assento) e 1.515 mm (entre-eixo).
Peso: 215 kg.
Tanque: 22 litros.
Preço: R$ 57.900 via Grupo Izzo.

Fonte: UOL/Infomoto

Honda lança seu primeiro scooter no Brasil: Lead 110

quarta-feira, junho 3rd, 2009

lead110

De olho no sucesso dos scooters no Brasil e também com base em pesquisas de opinião, a Honda faz sua estreia no segmento com o Lead 110, scooter mais vendido da marca em todo mundo.

Com preço sugerido de R$ 6.250, o Lead 110 deve chegar às concessionárias da marca em julho em quatro opções de cores: preta, vermelha metálica, bege metálica e prata.

O grande trunfo do scooter Honda é seu motor de um cilindro, com 108 cm³ de capacidade, comando simples no cabeçote, com refrigeração líquida e injeção eletrônica de combustível. Econômico e dentro da atual lei de emissão de poluentes para motocicletas (Promot 3), o propulsor oferece 9,2 cv de potência máxima a 7.500 rpm e torque de 0,97 kgfm a 6.000 rpm.

Além do motor injetado, o novo Lead 110 vai ser uma boa opção para o transporte urbano diário em função também de sua transmissão automática CVT, típica dos scooters. Sem manete de embreagem, a facilidade de pilotagem é uma das grandes vantagens dos scooters.

Na parte ciclística, o Lead 110 tem chassi “underbone”, outro item também comum aos modelos dessa categoria. O trem dianteiro tem garfo telescópico e roda 12 polegadas, enquanto na traseira, usa roda de dez polegadas e suspensão monomortecida. O peso a seco do lançamento Honda é de 109 kg.

Os freios do Lead 110 têm solução tradicional: disco de 190 mm de diâmetro na frente e tambor de 130 mm atrás. Mas a Honda não se esqueceu da segurança e equipou seu pequeno scooter com freios CBS (Combined Brake System), usado em motos maiores da marca.

Os freios combinados funcionam da seguinte forma: ao se acionar o manetelead110p do freio traseiro, o disco dianteiro também é acionado simultaneamente, garantindo uma frenagem mais eficaz. O Lead ainda conta com freio de estacionamento.

O scooter estreante da Honda no Brasil traz bagageiro traseiro de série, compartimento sob o banco para até dois capacetes abertos e porta-objetos no interior do escudo frontal, que pode ser trancado com chave.

Para finalizar, um completo e belo painel de instrumentos. Além do velocímetro, tem luzes indicadoras, marcador de combustível e de temperatura do motor com refrigeração líquida.

Fonte: Infomoto