Posts Tagged ‘curiosidade’

15 anos da Yamaha R1

quarta-feira, agosto 7th, 2013

07-08-2013-1

Em 2013, temos muitos aniversario no mundo das motocicletas. O mais marcante é o da Harley-Davidson, que chega a 110 anos de existência. Porém, um modelo icônico dentro do mundo das esportivas completa 15 anos: a Yamaha R1.

Quando surgiu no mercado, o grande desafio do modelo era bater a Honda Fireblade. Em 1998 o mercado conheceu aquela que seria a mais bem sucedida moto supersport da história: a R1.

O principal trunfo da marca foi conseguir aproveitar o departamento Racing e a experiência da Yamaha no Mundial de Superbike aliando com inovações tecnológicas revolucionárias para uso em rua.

A moto tinha, até então, a melhor relação peso/potência da categoria graças a primeira grande inovação da moto: carroceria de alumínio e ligas especiais. Os 177 kg tornavam a moto bem leve para os padrões de 1998.

As inovações seguiram os anos da moto. Em 2007 a R1 foi reformulada e levou em consideração a opinião de seu piloto mais ilustre: o multicampeão Valentino Rossi (o fato de o italiano usar uma R1 na Superbike ajudou a alavancar as vendas também).

Em 2009, aproveitando tecnologia usada nas competições, a moto recebe itens como o virabrequim crossplane, três mapas eletrônicos de desempenho, embreagem deslizante e um novo quadro de alumínio. O quadro mudou para ficar mais rígido e flexível e a esportiva ganha um inédito amortecedor de direção.

Porém é bom a Yamaha abrir os olhos. Mesmo uma lenda, a R1 hoje está aquém das concorrentes. As vendas ainda são boas se levarmos em consideração o segmento, mas o modelo é o único sem freios ABS da categoria, um erro imperdoável para uma moto tão potente. Corrigindo essa falha grave, a R1 voltará a ser a melhor esportiva do mundo.

Ainda para os 110 anos da marca, Harley-Davidson lança um cartão de crédito

quarta-feira, maio 8th, 2013

08-05-2013-1

Colega motoqueiro fã da H-D, já pensou que louco ter um cartão de crédito e débito da marca? Nos EUA ele já existe há 20 anos e este ano desembarca no Brasil.

Em uma ação agressiva de marketing e em parceria com o Banco Bradesco, a Harley-Davidson Financial Services, o braço de finanças da H-D vai lançar o cartão pela primeira vez em um país que não os EUA. Estima-se que em solo estadunidense, 500 mil clientes possuem o cartão. Desses, 50% são proprietários de motocicletas da marca.

Mas qual a vantagem de ter um cartão H-D, além do estilo e da identidade visual que a marca traz? Oras, você poderá trocar os pontos acumulados no cartão por roupas na loja da marca, acessórios para sua moto, peças de reposição e até mesmo por desconto na compra de uma moto nova!  E se usar o cartão em uma das lojas H-D, acumulará o dobro de pontos.

Começou a ter vantagem…

O cartão oferecerá ainda serviços de concierge pessoal, de seguro em viagens e aluguel de carros. O objetivo é claro: fidelizar ainda mais clientes e amantes da marca, mesmo que não tenho uma Harley.

No Brasil, a Harley-Davidson Financial Service já atua como financeira das motocicletas da marca. Estima-se que 80% dos pedidos de financiamento são aprovados. Em seis anos de operação e mais de doze mil motos financiadas, só houve um caso de devolução. O índice de inadimplência para eles é zero.

Mas tudo isso tem um preço (alto). Com a bandeira Visa, os cartões existirão em duas versões: Gold e Platinum.  A anuidade do cartão Gold será de R$ 324 e a do Platinum, R$ 450,00.  A taxa de juros será de 6,9% ao mês. Salgadíssimo.

Mas que é divertido e estiloso, isso é.

Você se interessou? Teria um?

Até a próxima.

Pirelli faz teste inusitado em porta-aviões com o piloto Max Biaggi

sexta-feira, abril 12th, 2013

12-04-2013-1

Colegas motoqueiros, a Pirelli está lançando um novo pneu para nakeds e sports. Para divulgar o produto, decidiram propor um desafio diferente: convidaram o atual campeão do Superbike, Max Biaggi, para acelerar uma moto em um porta-aviões com a pista molhada e depois frear.

E não é que o piloto, aposentado em 2012, aceitou?

Biaggi acelerou uma Kawasaki Ninja 1000 (chamada de Z1000SX na Itália) até 100 km/h e freou a partir de um ponto pré-determinado. Isso tudo na base naval de Taranto, Itália.

Mesmo pilotando uma Kawasaki, Max usou seu tradicional macacão da Aprilia. O pneu chama-se Angel GT e tem como característica o desempenho e, obviamente, a boa aderência mesmo em solos molhados, como mostra o vídeo do desafio aqui.

Doidera, hein? Você encararia um desafio assim?

Até a próxima.

Tricimonstro

segunda-feira, outubro 11th, 2010

No seguimento de triciclos, o Brasil tem um representante peso pesado. Com o nome de Tricimonstro, essa “pequena” máquina é considerada o maior representante do seguimento em nosso país. Pelo menos até hoje não se conhece máquina maior.

A invenção foi feito feita por Olair Prado “Pirata” do “Moto Clube Maluco Beleza”. A principio foi um desafio montado sobre o chassi de um caminhão D60 1970 e demorou cerca de 1 ano para ficar pronto.
Suas medidas são assustadoras, veja: são 5 toneladas, sua altura é de 3,4 m, nada mais nada menos do que 8,5 m de comprimento e 2,3 m de largura. Com esse tamanho todo o Tricimonstro alcança uma velocidade de até 100 km/h.

Só não se assuste se um dia encontrar o Tricimonstro na rua

Segundo pesquisa: Andar de moto pode manter juventude

sexta-feira, março 20th, 2009

Pesquisador afirma que as motocicletas podem trazer benefício a seus usuários.

Imagine se ao mesmo tempo que você está dirigindo sua motocicleta, também treina seu cérebro. Parece bom demais para ser verdade. Mas é isso mesmo o que diz o cientista Ryuta Kawashima, em sua mais recente pesquisa.

De acordo com o japonês, a condução de motocicletas exige maior atenção do usuário, fazendo com que o cérebro envelheça com mais saúde.

Kawashima realizou, em parceria com a Yamaha Motor Company, experimentos na Universidade de Tohoku, no Japão.

Utilizando 22 homens de meia-idade, habilitados para motocicletas, mas que não andavam com os veículos nos últimos 10 anos.

Dividindo-os em dois grupos, um deles passou a utilizar motos e o outro carros e bicicletas.

Depois de dois meses, todos passaram por testes cognitivos e o resultado foi favorável ao grupo das motocicletas. “Mostramos que pode melhorar suas condições mentais apenas andando de motocicleta”, disse Kawashima.

Fonte: Terra