Posts Tagged ‘dados’

10 estados brasileiros têm mais motos que carros nas ruas

sexta-feira, novembro 1st, 2013

Colega motoqueiro, você viu essa? Em dez estado brasileiro, as motos já são maioria no trânsito.

Os estados se concentram nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país. No Acre, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins a frota de motos é maior que a frota de automóveis. No Maranhão, estado com maior porcentagem de motos, as duas rodas representam 63% da frota total nas ruas.

A informação foi dada pelo jornal O Estado de São Paulo, junto com dados do Abraciclo e do Denatran-SP. Segundo o jornal, o motivo da queda de vendas nas regiões Sul e Sudeste foi a saturação do mercado e os altos valores

Nenhuma cidade brasileira foi pensada para ter motos, mas outro dado é interessante de se pensar sobre isso: nos estados em que mais ocorrem acidentes de moto tanto em números absolutos quanto proporcionalmente, São Paulo e Rio de Janeiro, não estão nessa lista (apesar de, em números absolutos, São Paulo tem a maior frota do país, obviamente).

Até a próxima.

Roubos e furtos de moto crescem 3,5% em 2013

quinta-feira, outubro 17th, 2013

17-10-2013-1

Colega motoqueiro, no último fim de semana um vídeo ganhou a internet. Era de alguém indo para o Salão Duas Rodas numa Hornet (a moto média mais roubada do país) e filmando o trajeto quando é abordado por dois assaltantes.

O piloto desce da moto e entrega a chave, porém um policial estava passando pelo local do crime e conseguiu balear o ladrão e recuperar a moto do proprietário. O vídeo viralizou  e levantou inúmeras questões.

Nosso objetivo não é falar da ação do policial, da cobertura da mídia nem da repercussão da internet. Vamos tocar em outro ponto: o assalto de motos. Assalto pode ser basicamente furto ou roubo.

O primeiro é quando o assaltante não aborda diretamente o assaltado. Por exemplo, você estaciona sua moto e ela não está mais lá quando você volta: foi furtada. O segundo é como ocorre no vídeo, o assaltante aborda o assaltado com grave ameaça (no caso, uma arma de fogo e intimidação verbal) e leva o objeto assaltado.

Acontece que assalto de motos cresceu, segundo o Grupo Tracker, empresa especializada em recuperação de veículos, 3,5% nos primeiros três trimestres de 2013 se comparado ao mesmo período de 2012. A empresa afirma que motos com rastreador são mais facilmente encontradas.

Apesar do número alto para motos, outros veículos sofrem ainda mais com a crise da segurança. Em automóveis, os assaltos cresceram 7,8%; para utilitários, 12,1% e caminhões, 22,8%.

A questão de segurança pública é muito grave e delicada. E prudência é fundamental (mesmo sendo inevitável a abordagem, por vezes) e rastreadores ajudam muito. Não reagir a uma abordagem é necessário, sua vida vale mais que seu bem.

E por falar em prudência e vida, não vi nenhum comentário sobre o tal vídeo dizendo que a vítima estava a quase 100 km/h numa via pública onde o limite é 60 km/h…

Venda de scooters cresce 800% em 5 anos no Brasil

segunda-feira, setembro 16th, 2013

16-09-2013-1

A gente canta a bola faz tempo, colega motoqueiro: scooters são as melhores alternativas para mobilidade urbana. Não a toa que é o segmento que mais cresce no país: 800% em 5 anos!

E estamos falando de um mercado que está deixando de crescer: de motos utilitárias 0 km.

Um bom scooter tem tudo para agradar quem quer uma moto cotidiana: bebe pouco, não é cara, é pequena e fácil de pilotar, é automática e, cada vez mais, é bem estilosa. Sem contar que hoje existem opções: Dafran, Honda, Yamaha, Kasinski, Amazonas, Suzuki, Dafra…

Ah, mas você quer um motor mais parrudo? Maxiscooter pra você! Ainda que não tenha a mobilidade e agilidade de uma “vespinha” normal, elas encaram o dia a dia numa boa e ainda são ótimas para aquela viagem no fim de semana. De 400 cc a 800 cc, é motor e conforto pra motoqueiro nenhum botar defeito.

Se você está pensando em abandonar o carro ou o transporte público para trabalhar e ganhar tempo com isso, o scooter pode ser um grande investimento. Mas fica aqui uma dica: repare no tamanho da roda dianteira, quanto maior, melhor.

O motivo é simples: com rodas pequenas e nas ruas brasileiras, o conforto vai ficar comprometido. O tamanho diminuto da motoca e o amortecedor de curso curto vão transferir para seus braços muitos impactos e solavancos.

Aposte nessa mobilidade e depois me conte.

Até a próxima.

Pesquisa internacional sobre segurança

segunda-feira, fevereiro 8th, 2010

Sempre reforçamos aqui que é essencial a utilização de itens de segurança para garantir que em caso de acidente o motoqueiro saia com o mínimo possível de ferimentos.

A internacional MAIDS (In-depth investigations of accidents involving powered two wheellers) fez uma pesquisa na França, Itália, Alemanha, Holanda e Espanha que comprovou que andar equipado é mesmo a melhor solução parasuguro2rodas não sofrer sérias lesões.

Confira como foi a pesquisa:

1-) Efetividade do capacete na proteção da cabeça do motociclista (usado por 90% dos investigados, sendo que quase 68% usavam o fechado):

35,5% - preveniu lesão;
33,2% - reduziu a lesão possível de ocorrer;
16,5% - área não atingida.

2-) Efetividade da vestimenta na proteção do dorso do motociclista

45,4% - reduziu a lesão possível de ocorrer;
19,2% - preveniu lesão;
14,7% - área não atingida.

Fonte: Autoshow

Metade das vítimas atendidas pelo HC são Motoqueiros

sexta-feira, julho 31st, 2009

Informamos aqui no blog que, em pouco tempo, o número de motoqueiros vítimas de acidentes de trânsito irá ser maior que o de pedestres. Pois bem, ontem (30/07) foi divulgada outra pesquisa preocupante.

O Hospital das Clínicas da USP (HC) revelou que metade das vítimas deacidente-moto3 acidentes de trânsito que chegam ao pronto-socorro da instituição são motoqueiros. Nos últimos três meses o hospital atendeu 300 vítimas de acidentes, das quais 148 dirigiam moto ou estavam na garupa no momento do acidente.

Projeções da Abramet (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego) mostram que 30% das mortes em acidentes de trânsito no Brasil envolvem condutores ou garupas de motos. Um número curioso:  81% das vítimas de acidentes de moto são homens e apenas 19% são mulheres.

Fonte: Folha de São Paulo