Posts Tagged ‘furto’

Roubos e furtos de moto crescem 3,5% em 2013

quinta-feira, outubro 17th, 2013

17-10-2013-1

Colega motoqueiro, no último fim de semana um vídeo ganhou a internet. Era de alguém indo para o Salão Duas Rodas numa Hornet (a moto média mais roubada do país) e filmando o trajeto quando é abordado por dois assaltantes.

O piloto desce da moto e entrega a chave, porém um policial estava passando pelo local do crime e conseguiu balear o ladrão e recuperar a moto do proprietário. O vídeo viralizou  e levantou inúmeras questões.

Nosso objetivo não é falar da ação do policial, da cobertura da mídia nem da repercussão da internet. Vamos tocar em outro ponto: o assalto de motos. Assalto pode ser basicamente furto ou roubo.

O primeiro é quando o assaltante não aborda diretamente o assaltado. Por exemplo, você estaciona sua moto e ela não está mais lá quando você volta: foi furtada. O segundo é como ocorre no vídeo, o assaltante aborda o assaltado com grave ameaça (no caso, uma arma de fogo e intimidação verbal) e leva o objeto assaltado.

Acontece que assalto de motos cresceu, segundo o Grupo Tracker, empresa especializada em recuperação de veículos, 3,5% nos primeiros três trimestres de 2013 se comparado ao mesmo período de 2012. A empresa afirma que motos com rastreador são mais facilmente encontradas.

Apesar do número alto para motos, outros veículos sofrem ainda mais com a crise da segurança. Em automóveis, os assaltos cresceram 7,8%; para utilitários, 12,1% e caminhões, 22,8%.

A questão de segurança pública é muito grave e delicada. E prudência é fundamental (mesmo sendo inevitável a abordagem, por vezes) e rastreadores ajudam muito. Não reagir a uma abordagem é necessário, sua vida vale mais que seu bem.

E por falar em prudência e vida, não vi nenhum comentário sobre o tal vídeo dizendo que a vítima estava a quase 100 km/h numa via pública onde o limite é 60 km/h…

Motos conquistam direitos em estacionamentos de São Paulo

segunda-feira, julho 5th, 2010

Publicado em 19/06/2010 no Diário Oficial do Município de São Paulo a sanção integral do Projeto de Lei 19/2009 que obriga estacionamentos com mais de 50 vagas a possuírem seguros contra furto e roubo de veículos, sejam elesestacionamento_motas autos, motos ou bicicletas.

A lei 15.200 determina que estabelecimentos com mais de 50 vagas se adaptem em 60 dias, sob o risco de serem multados em mil reais por dia. A lei vale também para estacionamentos terceirizados.

A lei aprovada não altera a obrigação dos estabelecimentos de informarem ao cliente de forma visível e antes de entrar no estacionamento, que estão segurados e os dados da apólice de seguros, sob pena da mesma multa diária segundo a Lei 14.440.

Este lei pretende ajustar a relação de consumo entre proprietários de diferentes veículos, e estes estabelecimentos, oferecendo o mesmo amparo a todos que utilizam seus estacionamentos.

Fonte: Diário Oficial

O alto custo de segurar a moto

segunda-feira, maio 31st, 2010

Comprar uma moto hoje em dia não é tarefa difícil para a população graças preços mais acessíveis e linhas de crédito a perder de vista. Porém é preciso ficar atento ao preço do seguro, que muitas vezes pode chegar a custar 30% do seguro1valor da moto. Isto ocorre por conta da alta probabilidade de furto e acidentes.

Talvez por este alto custo, apenas 2% das motos que circulam no país são seguradas. Atualmente os seguros mais em conta são de Scooters, que tem valor da apólice de 15% em cima do valor da máquina, isto porque a característica dela é de servir mais como um transporte de transporte e lazer, ao contrário da 125c, por exemplo, que é - na maioria das vezes - um instrumento de trabalho.

Portanto, se você quiser ter uma moto segurada prepare-se para por a mão no bolso. A dica é pesquisar bastante antes de fechar com uma seguradora ou outra pois a variação de preço pode ser grande.

Se quiser andar sem seguro, seja cauteloso para não colidir com a máquina e instale um alarme e um rastreador para conseguir recuperar a moto em caso de furto.

Fonte: Auto Esporte

Moto marcada e protegida

quarta-feira, maio 5th, 2010

relevomotoO deputado Vanderlei Siraque criou um projeto de lei - já aprovado na Assembleia Legislativa - para de regulamentar a comercialização de peças usadas. Agora, segundo a legislação, as peças somente poderiam ser comercializadas com a gravação dos 17 caracteres integrantes do número do chassi do veículo em baixo relevo.

A medida surge para tentar dificultar o roubo de motos com a finalidade de desmontar a máquina para revender as peças no mercado.

A ideia é boa, mas ainda não tem surtido o efeito desejado. Segundo a Secretaria de Segurança Público houve um aumento de 72% no número de roubos e furtos de veículos, passando de 60 mil em 2008 para mais de 100 mil em 2009.

Para o deputado autor da lei isto acontece por conta da falta de fiscalização, função que fica a cargo do Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Mas isto pode mudar graças a uma ação conjunta da Associação Brasileira de Distribuidores Honda (Assohonda) que reúne mais de 700 concessionárias da marca, e da Grav System, empresa especializada em gravação de baixo relevo.

Juntas elas criaram o “Moto Protegida” que consiste em um sistema de gravação em baixo relevo que registra o número de identificação “chassi” daquela moto em várias peças, tais como para-lamas, rodas, tanque, banco, tampas laterais, escapamento, farol, painel, entre outras, impossibilitando que elas venham a ser utilizadas em outras motocicletas.

O “Moto Protegida” não vem de fábrica e cabe ao comprador da motocicleta decidir se que utilizar o serviço ou não, pagando uma taxa de R$ 180. A aplicação leva 20 minutos e após o processo o proprietário receberá um cartão que será utilizado na substituição de peças adquiridas dentro das concessionárias.

Várias concessionárias Honda da Grande São Paulo já foram habilitadas pela Grav System e estão comercializando esta proteção.

Fonte: Motovrum

Furto

quinta-feira, janeiro 22nd, 2009

Olhe como é fácil roubar qualquer moto!

Mesmo tendo alarme e bloqueador essa moto seria levada facilmente.

Todos os motoqueiros sabem que não tem cabimento fazer um seguro para moto, os valores são muito altos devido a facilidade da moto ser roubada.

Hoje em dia não existe mais cidade ou bairro que seja 100% seguro, e não é bom para ninguém correr o risco de perder todo o dinheiro investido em um meio de transporte em segundos, nunca mais vendo seu bem precioso.

Fico indignado com fatos como esse do vídeo. Nós batalhamos, trabalhamos, compramos uma moto (pois na minha opinião é o melhor meio de transporte), e vem alguém e nos toma!

Já fui roubado uma vez. Hoje em dia não tenho seguro, mas uso rastreador. Ainda não precisei usar o serviço, mas um amigo meu recuperou sua CG assim.

Recomendo esse AQUI.

Desculpe pelo desabafo mas não agüento essas coisas!

Abraço!