Posts Tagged ‘harley’

Harley do Papa vai a leilão

sexta-feira, janeiro 17th, 2014

17-01-2014-1

Parece estranho isso, mas o título está certo. O Papa Francisco ganhou uma Harley-Davidson Dyna Super Glide da fábrica quando as comemorações dos 110 anos da marca passaram por Roma.

Pois bem, como sua santidade não pretende rodar de H-D por aí, a moto deverá ir a leilão no próximo dai 6, em Paris.

A moto, na verdade, já havia sido doada para caridade pelo pontíficie. O valor arrecadado pelo leilão irá para a Caritas Roma, associação que arrecada fundos em nome da Igreja Católica. O dinheiro servirá para renovar o albergue Don Luigi di Liegro, situado próximo à estação de trem de Termini, em Roma. Aberto há trinta anos, o local oferece abrigo e alimentação para mais de 1.000 pessoas sem teto e sem emprego todos os dias.

Não existe nenhum valor estimado para o leilão, mas o pessoal da Bonhams, responsável pela venda, está animado e otimista. Não tenho dúvidas de que será arrecadado um valor alto para essa bela H-D com crivo papal.

Até a próxima.

Garinni GR 250 T3

quarta-feira, dezembro 9th, 2009

garrini

A Garrini, de origem chinesa, se inspira na Harley-Davidson Heritage Classic para criar sua máquina, a Garinni GR 250 T3.As semelhanças ficam por conta do painel de instrumentos sob o tanque, para-brisa, faróis auxiliares, bolsas laterais, pedaleiras plataforma e encosto para o garupa. Mas as similaridades param por ai.

O painel de instrumentos informa velocidade e conta com hodômetros parcial e total. Além disso possui os comandos que ficam nos punhos. A partida é feita por controle remoto e alarme.

Ficha Técnica: Garinni GR 250 T3

Motor: OHC, 247 cm³, dois cilindros em “V”, quatro tempos, refrigerado a ar.
Potência: 24,1 cv a 8000 rpm.
Torque: 1,60 kgfm a 6000 rpm.
Alimentação Carburador: partida elétrica
Câmbio: Cinco velocidades com transmissão por corrente.
Quadro: Tubular com berço duplo em aço.
Suspensão: Dianteira por garfo telescópico; traseira com duplo amortecedor, com regulagem na pré-carga da mola. Freios: Disco simples de 260 mm de diâmetro na dianteira; disco simples de 120 mm de diâmetro na traseira.
Pneus e rodas: 110/90 - 16″(dianteira); 130/90 - 16″ (traseira).
Dimensões: 2.160 mm (comprimento), 750 mm (largura), 1.100 mm (altura); 150 mm (distância do solo).
Peso: 140 kg.
Tanque: 12,9 litros.
Cor: Preto/prata.

Fonte: UOL

Os principais lançamentos do Salão Duas Rodas

segunda-feira, outubro 19th, 2009

A 10ª edição do Salão Duas Rodas terminou, e o principal evento do setor de motocicletas na América Latina trouxe dezenas de novidades. Confira as principais novidades de cada uma das marcas apresentadas no Salão:

 BMW: A marca alemã mostra no salão Duas Rodas três lançamentos: A G 650 GS, a F800 R e a S 1000 RR, a superesportiva de 1000 cc e 193 cv de potência que chega no país em março do ano que vem, a partir de R$ 66s2rodas4 mil.  

Buell: As novidades no estande da Buell são a versão 2010 da 1125 CR e a 1125 R, ambas de 146 cv de potência. Outra novidade é a Ulysses XB12X de 1.200 cc e 94 cavalos de potência.

Dafra: Com uma nova parceria, a Haojue, a marca traz para o mercado nacional a scooter Smart de 125 cc e a moto esportiva Apache de 150 cc - que chega em fevereiro.  

Ducati: A marca italiana apresenta  a Desmosedeci RR, réplica da MotoGP e a Streetfighter 1098, eleita a motocicleta do ano na Itália em 2008.   

Harley-Davidson: O lançamento mundial Fat Boy LO e a versão 2010 da linha VRod que será fabricada no país são os destaques da marca na exposição.  

Honda: A empresa mostra a CB 300R e XRE com freios ABS.

Husqvarna: Para a o salão a marca sueco-italiana traz toda a linha TE, desde a TE 250-ie até a TE 510-ie, equipadas com motor monocilíndrico de 4 tempos.   

Kasinski: Entre as novidades estão o modelo popular Win, com preço sugerido de R$ 3.990, e a scooter Electra Prima, com autonomia de 50 km, que custa R$ 5.290.

Kawasaki: Com a fábrica em Manaus recém-inaugurada, a marca japonesa anunciou a nacionalização de três modelos: a Ninja 250R que custará R$ 15.550, a Z750 - que partia de R$ 39 mil - será vendida por R$ 33.990 e a Kawasaki ER-6n que chegará no segundo semestre de 2010.

Sundown: Entre muitas reestilizações, a marca mostra na exposição alguns lançamentos como a Future elétrica, a scooter Outlook de 150 cc e a V-Blade com novo motor que deixa o dois cilindros em V e passa a ser monocilíndrico.

Suzuki: Quem rouba a cena é a nova versão da Hayabusa 1300 cc que já está disponível por R$ 61.200.  

Traxx: A Traxx apresenta a Joto Flex, que chega ao país em junho de 2010 e promete ser a primeira moto chinesa bicombustível.  

Triumph: A marca britânica traz para o salão a série especial Daytona 675, primeira superesportiva com motor de três cilindros de peso médio.  

Yamaha: As estrelas do estande da Yamaha são a YZR-M1, utilizada pelo piloto de Moto GP Valentino Rossi, a nova YZF-R1 (que chega em janeiro por cerca de R$ 60 mil) e a VMax de 1.700 cc.

Fonte: G1

Harley-Davidson V-Rod Muscle

quinta-feira, julho 16th, 2009

harleyvrod

A Harley-Davidson V-Rod Muscle é uma moto de personalidade forte, radical de corpo e alma, já que conta com design arrojado traduzido pelo porte avantajado e pelo belo motor V2 desenvolvido em parceria com a Porsche.

Além da Porsche, outros carros estão envolvidos indiretamente nesta máquina. Ford Mustang, Dodge Challenger e Chevrolet Camaro serviram de inspiração para as linhas angulosas da nova Harley.

Ficha Técnica: Harley-Davidson V-Rod Muscle

Motor: Revolution, 1250 cm³, dois cilindros em V, a 60º, refrigerado a água.
Transmissão: Câmbio de cinco velocidades com transmissão final por correia dentada.
Alimentação: Injeção eletrônica de combustível. Partida elétrica.
Potência: 122 cv a 8250 rpm.
Torque: 11,7 kgfm a 7.000 rpm.
Diâmetro e curso: 105 mm x 72 mm. Taxa de compressão: 11,5:1.
Suspensão: Telescópica invertida de 43 mm, na dianteira; Duplo amortecedores com regulagem de pré-carga, na traseira.
Freios: Disco duplo de 300 mm com quatro pistões (dianteiro) e disco simples de 300 mm (traseiro).
Rodas e pneus: Liga-leve de cinco raios, 120/70-19 na dianteira e 240/40-18 na traseira.
Chassi: Duplo berço em aço.
Dimensões: 2.410 mm de comprimento, entre-eixos de 1.700 mm, 105 mm de altura para o solo e 640 mm de altura do assento ao solo.
Tanque: 18,9 litros.
Peso: 292 kg.
Cores: Preta, prata, azul e vermelha.
Preço: R$ 82.900.

Fonte: UOL

Indian Chief está de volta

quinta-feira, fevereiro 12th, 2009

A bela Indian

Os fãs das motos clássicas têm um motivo a mais para começar a sorrir. Tão famosa quanto a lendária e rival Harley-Davidson, a centenária Indian está de volta às pistas dos Estados Unidos.

Em seu retorno ao mercado americano, a marca “ressuscitou” o modelo Chief, criado em 1922. A versão atual mantém a tradição do motor de dois cilindros em V acionado por varetas, com 1720 cm³, que gera mais de 13 kgfm de torque para empurrar os 350 quilos (em ordem de marcha) da versão Standard.

A transmissão é feita por correia dentada, como manda o estilo custom. O visual é retrô e a Chief está disponível em quatro versões — as diferenças entre elas estão nos pneus, que podem ter faixa branca, nas malas laterais e no formato do paralama dianteiro. Mas, todas utilizam modernos freios da grife Brembo.

O começo:

Fundada 1901, pelo ciclista George Holder que construiu uma espécie de bicicleta motorizada. Ao ver o experimento, o engenheiro Carl Oscar Hedstrom resolveu se associar a Holder e, juntos, começaram a produzir motos.

A participação em competições ao redor do mundo ajudou a marca a se popularizar, quem gosta de motos se lembra da famosa Tourist Trophy, na ilha de Man, no Reino Unido. Na prova, realizada em 1912, os três primeiros lugares foram ocupados por motocicletas Indian.

Tempos Difíceis:

No período da 1ª Guerra a empresa sofreu sérios problemas financeiros. A saída dos fundadores e o abandono das competições em 1916 também contribuíram para que a Indian chegasse perto da falência, mas as motocicletas da marca continuaram sendo fabricadas.

Em 1919 a empresa lançou a Scout, motocicleta que usava um motor V2 com cilindradas que variavam entre 600 e 1200 cm³. Esta família se manteve em linha de produção por mais de dez anos.

Em 1927 surgiu uma nova motorização para as Indian: um quatro cilindros em linha, montado longitudinalmente. Batizada de Indian Four, a moto utilizava propulsor de 1265 cm³. O modelo seguiu em produção até 1942.

Além de admiradores, as motos foram úteis quando requisitadas para servir ao país. Nos anos de guerra foram produzidos modelos para uso militar e policial e as motos da marca foram escolhidas para formar o primeiro batalhão policial de Nova Iorque, em 1907.

As décadas de 40 e 50 foram críticas para a Indian. As vendas começaram a despencar e a montadora foi obrigada a parar a produção de suas motocicletas em 1953.

A ressurreição:

A marca recomeçou a fabricar o modelo Chief em 1998, mas fechou as portas novamnete em 2003. Em 2008 a empresa foi comprada por Steve Heese e Stephen Julius, esta mudança deu um novo ânimo e casa para a Indian, a marca deixou Springfield, em Massachusetts e foi para Kings Mountain, na Carolina do Norte. A nova era começou e aguarda um novo capítulo para a magnífica história da Indian.

Fonte: Carros Uol

Harley Iron 883

segunda-feira, fevereiro 2nd, 2009

A Nova Harley-Davidson Iron 883 faz parte da série Dark Custom (motos de estilo sportster). Tem configurações que não elevam tanto o preço, mas com acabamento diferenciado, todo na cor preta.

No caso da Iron 883, são duas opções de cor: Black Denim e Brilliant Silver Denim, ambas com pouco uso de cromado.

883 do nome faz referência à motorização: o Evolution 2 é um bloco em V de 883 cm³.

Nos Estados Unidos, o fator preço é o principal atrativo do modelo: a Iron 883 começa em US$ 7.899, cerca de US2 a 4mil mais barata que uma sportster convencional.

Acabamento ‘dark’, com um mínimo de cromado, chega às rodas de 19 polegadas á frente e 16 na traseira, ao garfo e ao guidão.

Força do motor de 883 cm³ é repassada à roda traseira por meio de correia dentada com reforço de carbono.

Acabamento dá um visual, ao mesmo tempo, minimalista e futurista ao modelo, visão a partir da traseira, revela a ausência do assento para o garupa, que é encontrado como acessório.

Para quem gosta do estilo dark é uma ótima opção!

Fonte: Uol

Hora certa para comprar sua moto

quinta-feira, outubro 30th, 2008

Mesmo com uma crise mundial, afetando a todos em todos os sentidos, adoradores de motos estilizadas, e até mesmo das motos normais, aqui no Brasil não sentirá muito com tudo isto.

Segundo Paulo Izzo, proprietário do grupo que representa grandes marcas de motos no Brasil, diz que mesmo com a crise mundial, 2008 será o ano recorde de vendas no país onde a crise só poderá afetar o mercado das duas rodas se de alguma forma afetar o bom-humor do consumidor brasileiro.

Para se ter uma noção só a marca Harley-Davidson teve um crescimento de 80%, mostrando assim que no setor de motos luxuosas o Brasil não será afetado nem pela restrição de crédito, muito menos com o aumento do dólar, tanto que a 2009 tem-se uma previsão de 40% de aumento.

Mesmo sendo suspeito a dizer sobre o assunto, o que te dá tanta credibilidade nas previsões para o mercado de motos luxuosas, é a política de preço inalterada e a expansão de rede de concessionárias de seu grupo. A proposta é de o grupo diminuir a margem de lucro para manter os preços inalterados enquanto o dólar não se estabiliza.

Para seu favorecimento a Harley-Davidson, já indicou que irá aumentar o a proporção de nacionalização das motos montadas na fábrica de Manaus, com isto diminui o impacto do dólar sobre os produtos, ate conseguir uma margem para futura operação de exportação.

Para a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), as vendas no mercado interno terão um aumento de 20,6% em relação ao ano passado, o que é muito bom, já que a previsão seria de 13,8%.

Fonte: G1