Posts Tagged ‘italiana’

Bimota DB7

sexta-feira, abril 16th, 2010

bimota

Posição de pilotagem esportiva, design italiano, carenagem em fibra de carbono e muita potência são as marcas desta máquina italiana fabricada na cidade de Rimini, na Itália.

Importada e distribuída pela Perfect Motors, que tem um técnico treinado na fábrica para oferecer assistência técnica ao modelo, a Bimota DB7 é praticamente uma moto de pista que pode rodar nas ruas.

Para se ter uma ideia da exclusividade da moto - que custa R$ 99.000 - uma curiosidade: existem apenas cinco exemplares da Bimota DB7 no Brasil.

Ficha Técnica: Bimota DB7

Motor: Quatro tempos, 1.099 cm³, dois cilindros em “L” a 90°, 4quatroválvulas, comando desmodrômico, refrigeração líquida.
Potência: 162 cv a 9.750 rpm.
Torque: 12,5 kgfm a 8.000 rpm.
Diâmetro e curso: 104 mm x 64,7 mm;
Taxa de compressão: 12,5:1.
Alimentação: Injeção eletrônica; partida elétrica.
Câmbio: Seis marchas com embreagem a seco e transmissão final por corrente.
Suspensão: Dianteira por garfo telescópico invertido Marzocchi com 43 mm de diâmetro totalmente ajustável; traseira com balança e monoamortecedor Extreme Tech 2v4 totalmente ajustável.
Freios: Conjuntos Brembo: disco duplo flutuante de 320 mm de diâmetro e pinças radiais monobloco com quatro pistões à frente; traseiro a disco simples de 220 mm de diâmetro e pinça de dois pistões.
Pneus e rodas: Dianteiro 120/70-ZR17; traseiro 190/55-ZR17.
Quadro: Treliça composta com tubos ovais e placa de alumínio.
Dimensões: 2.100 mm x 700 mm x 1.115 mm (C x L x A); 800 mm (altura do assento), 1.435 mm (entre-eixos).
Tanque: 16 litros (quatro litros de reserva).

Fonte: UOL

Ducati Multistrada 1200

quarta-feira, dezembro 16th, 2009

ducati_multistrada

A tradicional Ducati chega forte para brigar no segmento das big trails com sua nova Ducati Multistrada 1200, equipada com motor V2 de quase 1.200 cm³. A intenção da moto italiana é bater de frente com sua principal concorrente, a nada fraca BMW R 1200 GS.

A moto italiana apresenta um pacote de componentes eletrônicos invejáveis como ajuste eletrônico de suspensão, controle de tração além de freios ABS. Mas o grande destaque fica pela inovação de possuir quatro diferentes modos de pilotagem na mesma motocicleta: Enduro, Urban, Touring e Sport.

Em cada um deles, a central eletrônica ajusta desde a entrega de potência e torque, até a atuação do controle de tração (e do ajuste de suspensão na versão S, topo de linha e equipada com as suspensões eletrônicas Öhlins desenvolvidas especialmente).

A Ducati possui um motor de dois cilindros em V a 90°, com 1.198,4 cm³ de capacidade, comando de válvulas desmodrômico e refrigeração líquida que capacitam a moto a ter um desempenho de 150 cv de potência máxima a 9.250 rpm e torque de 12,1 kgfm a 7.500 rpm.

Ainda pensando no uso esportivo da nova Multistrada 1200, a Ducati equipou o modelo com embreagem deslizante que permite reduções mais bruscas sem desestabilizar o modelo.
A ciclística também é invejável, a moto possui: rodas de liga, calçadas com os pneus Pirelli Scorpion Trail, na medida 190/55, freios da marca Brembo, guidão largo, para-brisa ajustável e uma posição ereta de pilotagem.

O tanque de 20 litros oferece, segundo a Ducati, autonomia de mais de 300 km.

Fonte: Infomoto

Novidade da Ducati: bicicleta elétrica

segunda-feira, setembro 7th, 2009

ducatibike

Um dos sonhos de consumo de todo motociclista é ser dono de uma Ducati. As motos da marca italiana são conhecidas por sua esportividade, enorme potência, design encantador e é claro, preços bem salgados.

Porém agora a montadora italiana inovou e lança, em parceria com a empresa Italwin, a City Pearl Ducati. A bicicleta elétrica surge no mercado em um momento em que a grande preocupação das fabricantes é achar alguma maneira de poluir menos o meio ambiente.

O motor elétrico de 25 watts da motocicleta é capaz de levar a máquina a 24 km/h, sem dúvida uma velocidade inusitada para a marca Ducati. Mas não se preocupe, você pode aumentar a potência uilizando a força das suas pernas, basta pedalar para conseguir melhor desempenho.

O preço da bicicleta ainda não foi definido e nem se haverá o modelo disponível no Brasil.

Fonte: Terra

Mais uma marca (Piaggio) chegará no Brasil

sábado, setembro 5th, 2009

vespalx1501

Gostou da foto? Ela te levou um pouco ao passado? Te remeteu a uma época charmosa, daquelas tradicionais “lambretas”?

Pois é, a clássica “vespinha” da Piaggio está chegando ao Brasil. Revistas especializadas dizem que no próximo ano a montadora começara a fabricar susas motos aqui no Brasil, mais precisamente em março de 2010, em Manaus.

Os modelos montados inicialmente serão o Fly 150 e a Vespa LX 150, com valores acessíveis. Estima-se que a Fly 150 deve custar por volta de R$ 7 900.

Fonte: Terra

Ducati 848 Nicky Hayden Edition

quarta-feira, julho 29th, 2009

deucati

A marca italiana Ducati é sinônimo de velocidade e qualidade. Seu novo lançamento, a Ducati 848 Nicky Hayden Edition (que tem decoração especial com as cores da bandeira americana para agradar a consumidores dos EUA) não foge a esta escrita.

A série especial conta com apenas 100 unidades, que ainda tem na decoração o numeral 69, utilizado pelo piloto Nicky Hayden, que defende a marca italiana no mundial de motovelocidade.

O motor (batizado de Testastretta Evoluzione) possui dois cilindros em V, dispostos a 90 graus, com um grande “L e também incorpora o comando desmodrômico, com quatro válvulas por cilindro, injeção eletrônica e refrigeração líquida, desenvolvendo 134 cv a 10.000 rpm e 9,8 kgfm a 8.250 rpm

A carenagem integral, de linhas lisas e fluidas, tem duplo farol estreito na dianteira, com tomadas de ar inferiores, e uma rabeta traseira que incorpora a dupla ponteira de escape.

Não poderia faltar no modelo o sistema Ducati Data Analyser (DDA), que grava as reações e dados de performance da moto, que podem ser descarregados no computador, por meio de gráficos e tabelas. E os avanços tecnológicos não param por ai, o painel digital, semelhante ao utilizado nos modelos de Moto GP, fornece todas as informações, inclusive tempos de volta com memória, temperatura do motor e etc.

A suspensão, Showa, é um “SHOWA” (desculpe o trocadilho)  parte. Ela é invertida, com tubos de 43 mm de diâmetro e 127 mm de curso. A suspensão traseira regulável é do tipo mono, também Showa, com 120 mm de curso, ancorada em balança monobraço.

Para sustentar e frear tanta potência, rodas em liga leve de 17 polegadas com freio dianteiro, duplo disco, de 320 mm de diâmetro.

A 849 Nicky Hayden Edition custa - nos EUA - US$ 14.495.

Fonte: IG

Lamborghini tem protótipo de moto esportiva

segunda-feira, junho 8th, 2009

lamborghini-caramelo

Muitas marcas de carros já investiram ou têm projetos para, no futuro, entrar no mundo das duas rodas. Recentemente, rolou uma informação de uma supermotocicleta da Ferrari e, agora, quem pode produzir motos é outra marca da Itália: a Lamborghini.

A empresa, especializada em automóveis esportivos de alta performance, investiria sua tecnologia em novas máquinas.

Apesar de não haver nenhum anúncio oficial da Lamborghini, um designer romeno mostrou ao mundo como provavelmente seria a motocicleta. Laurentino Trifescu criou a imagem de uma Superbike italiana alimentada por um propulsor V4 de 1 000 cm³.

O nome recebido pelo invento foi Caramelo, famoso touro espanhol que derrotou um tigre e um leão na arena de Madrid, em 1877.

Além disso, a inspiração para o desenho veio de alguns automóveis da marca. O estilo do Murciélago e Gallardo foram levados em conta na hora de desenvolver as linhas principais da esportiva.

Tudo isso seria montado sobre um quadro tubular. Resta esperar e ver se a Lamborghini adota a ideia e produz a supermáquina.

Fonte: Motociclismo Terra

Benelli Café Racer 1130

quarta-feira, abril 22nd, 2009

beneelli-cafe-racer

Fundada na Itália, mas atualmente controlada pelo grupo chinês Qianjiang, a Benelli é representada no Brasil pelo Grupo Izzo.

As motos ainda fabricadas em Pesaro, no país da bota, e têm como marca registrada o design inusitado e os motores de três cilindros em linha. Com a Café Racer não é diferente.

Do conjunto óptico dianteiro à grande ponteira única de escape, o modelo surpreende por suas linhas ousadas e diferentes de tudo que já se viu.

A inspiração café racer aparece nos dois semiguidões de alumínio, que têm os retrovisores montados na extremidade, e também no banco monoposto.

Antes de acelerar a Café Racer 1130, vale analisar as linhas que parecem saídas de um filme de ficção científica. O conjunto óptico é dominado pelos faróis e traz uma pequena cobertura para desviar o vento frontal.

Na lateral, destacam-se as aletas que trazem embutidos os piscas e dois ventiladores do sistema de refrigeração líquida. O quadro de aço em treliça envolve o motor. E a traseira dessa Benelli termina em duas luzes de freio, uma de cada lado da grande e única ponteira de escape.benelli-cafe-racer2

Outra peça que chama a atenção é a mesa que sustenta os dois semiguidões. Para destacar a época de ouro do motociclismo britânico, a Café Racer está disponível apenas na cor dourada.

Depois de admirar o desenho inusitado, é hora de acordar o motor de arquitetura também diferenciada. São três cilindros paralelos, como nas inglesas Triumph, quatro válvulas por cilindro e duplo eixo de comando no cabeçote (DOHC) com refrigeração líquida.

Ficha Técnica:

Motor: 1.130 cm³, três cilindros em linha, quatro válvulas por cilindros, DOHC com refrigeração líquida.
Diâmetro e curso: 88×62 mm. Taxa de compressão: 11,2:1.
Potência: 137 cv a 9.500 rpm.
Torque: 11,2 kgfm a 7.750 rpm.
Alimentação: Injeção eletrônica com três corpos de aceleração de 53 mm de diâmetro.
Transmissão: Embreagem em banho de óleo, com câmbio de seis marchas e transmissão final por corrente.
Ciclística: Quadro de aço em treliça desmontável com sub-quadro em liga de alumínio.
Suspensão: Dianteira por garfo telescópico invertido com bengalas de 43 mm de diâmetro, totalmente ajustável, com curso de 120 mm. Traseira por balança em treliça monoamortecida, totalmente ajustável com curso de 120 mm.
Freios: Dois discos de 320 mm de diâmetro com pinça de quatro pistões na dianteira. Disco simples de 240 mm de diâmetro e pinça de dois pistões na traseira.
Pneus: Dunlop Sportmax 120/70-ZR17 na dianteira e 190/50-ZR17 na traseira.
Dimensões: 2.128 mm de comprimento; 750 mm de largura; 1.050 mm de altura; 820 mm de altura do assento; 1443 mm de entre-eixos.
Peso: 208 kg a seco.
Tanque: 16 litros.

Preço: R$ 68.900.

Fonte: Infomoto