Posts Tagged ‘Lambreta’

Scooter SW-T 400

quarta-feira, março 11th, 2009

 

A lambreta surgiu como opção barata para a Europa do pós-guerra. Hoje, sinônimo de mobilidade e herdeiro das lambretas, o scooter é uma opção bastante prática para driblar o trânsito carregado das metrópoles.

Voltado para a praticidade urbana, o scooter SW T-400 leva duas pessoas com conforto. Na Itália o modelo já está disponível nas versões com e sem freios ABS, e custa a partir de 6.990 euros.

O painel do scooter da Honda é bem completo, e lembra o de carros com bom nível de equipamentos.

O SW-T 400 possui ainda parabrisa generoso, escudo frontal e câmbio automático. O banco com baixa altura em relação ao solo (74 cm) ajuda as pessoas mais baixas a pilotar o novo scooter da Honda com muita desenvoltura e segurança.

A capacidade debaixo do banco é boa, com espaço para guardar dois capacetes. Já o banco — confortável — para piloto e garupa conta com apoio lombar para ambos.

O SW-T 400 é um bom companheiro de estrada, o tanque de 16 litros garante a autonomia. A carenagem envolvente apresenta escudo com “plataforma” para os pés e minimiza a resistência ao vento, melhorando a aerodinâmica.

Motorização:

O scooter da Honda tem como diferencial sua motorização. Ele está equipado com propulsor de dois cilindros paralelos, o que resulta em menor vibração. Com exatos 399 cm³, ele apresenta duplo comando de válvulas (DOHC), refrigeração líquida e injeção eletrônica de combustível.

Para atender às rígidas normas antipoluentes no Velho Continente, o modelo vem equipado com catalisador no escapamento e sensor de oxigênio.

Batizado de V-Matic pela Honda, o câmbio eletrônico da SW-T400 apresenta o sistema de transmissão continuamente variável (CVT), onde não há trocas de marcha.

Polias instaladas na transmissão do veículo se ajustam automaticamente conforme a aceleração, velocidade e rotação do motor.

O scooter de média cilindrada da Honda tem 39 cv, potência suficiente para empurrar os 250 quilos em ordem de marcha. Também não falta torque: o valor máximo de 3,85 kgfm aparece a 6.500 rpm. A roda dianteira do SW-T é de 14 polegadas, e a traseira, de 13.

Parar o scooter não será uma tarefa difícil: o SW-T vem equipado com freio a disco em ambas as rodas.

O dianteiro exibe 276 mm de diâmetro e o traseiro, 240 mm. Há a opção de freios antitravamento com duplo acionamento (C-ABS), que distribui a frenagem em ambas as rodas.

Fonte: Infomoto

Tipos de motos que existem

terça-feira, novembro 11th, 2008

Motociclos
Motos que possuem cilindradas superior a 50cc e ultrapassam 50 km/h.

Ciclomotores
Motos que possuem cilindradas, inferior a 50cc e chegam no máximo até 50 km/h. Um modelo são as antigas “walk machines”.

Motoneta, Lambreta, Scooter
Veículos motorizados de duas rodas, onde o condutor condiciona suas pernas para frente do tronco, ao contrário das motocicletas que são conduzidas para os lados. Não há necessidade de utilizar os pés para a troca de marcha, afinal normalmente são montadas com câmbio automático (CVT) por corrente dentada e polia variáveis. Um modelo de scooter é a neos 4 tempos da Yamaha.

Motos esportivas
Com design futurista e, mecânica de excelente desempenho, seus motores normalmente possuem mais de 600 cilindradas, permitindo assim maior aceleração, algumas conseguem alcançar velocidades superiores a 300 km/h.
Normalmente possuem discos travão duplos, quadros fabricados com material leve, design esportivo, posição de pilotagem baixa, escapes com ruídos esportivos, carenagem que reduz a resistência do ar e pneus largos para ter mais contato com o solo. Um modelo é a Ducati 749.

Motos Custom
Motos para estradas, que não visam à velocidade e sim o conforto. Seus bancos são baixos, as pedaleiras avançadas e o tanque é grande e paralelo ao chão, proporcionando uma posição confortável para pilotar. O piloto fica recostado para trás e pernas para frente, as costas normalmente estão apoiadas em encostos chamados Sissy Bar.

Tem em grande parte suas peças cromadas, copiando design de motos antigas, apresentam desenhos de motos típicas americanas dos anos 50 e 60. Um modelo, qualquer Harley-Davidson.

Roadsters
Possuem o visual e a forma de pilotagem das custom, porem com o desempenho das esportivas. Um modelo é a XVS950A Midnight Star da Yamaha.

Motos chopper
Parecidas com as custom, tendo como diferença a posição do tanque, que é alto na frente e baixo atrás, que forma assim uma linha com o eixo da roda traseira. O garfo da frente tem um ângulo ao motor, maior que das custom, fazendo com que a distância entre os eixos sejam bem grandes.

Em sua maioria não possui amortecedor traseiro e costuma ter motor Harley Davidson de 1200cc. Este estilo de moto tem uma filosofia de retirar o que não é necessário em uma moto. Tendo assim um visual despojado e agressivo.

Motos Naked
Possuem um ótimo desempenho em relação ao motor e conjunto mecânico, permitindo assim uma posição de pilotagem menos “deitada”, melhorando assim seu conforto para condução em vias urbanas. Seu guidão é maior em relação às esportivas e não possuem carenagem.

São melhores que as esportivas para andar entre os carros pela cidade, e tem um desempenho muito bom nas estradas porem seu maior inconveniente é a falta de proteção contra o vento. Um modelo é a Yamaha SRX 400

Motos off-road
Dentro deste tipo de moto, existem outras variantes, como motocross/supercross, enduro, cross-country, raids e trail, seus pneus são específicos para tração na terra e as rodas maiores para transpor obstáculos com maior facilidade.
Seu visual é despojado, com desenho rústico e/ou agressivo, sem acessórios que possam ser danificados em trilhas, tendo marcha curta e rápida aceleração, com motores de 125 a 600cc ou ate mais. Um modelo de moto para todo terreno é a KTM.

Motos Motard
Com estilo off-road, com variadas cilindradas e motores, pneus e rodas de moto street, ou seja com aros d 17/18 polegadas e pneus esportivos.

Motos Supermotard
Moto trail com ciclística esportiva de alta cilindrada que assim como a motard possui rodas de aro 17/18 polegadas e pneus esportivos.

Motos Pocketbikes
Motos pocketbikes, são mini-motos de alto desempenho, voltada para o público adulto. Normalmente possui 13 cavalos e suportam ate 110 kg. Podem ser levadas embaixo do braço, devido seu tamanho e seu tanque de gasolina é de 1litro. Um modelo é a mini-moto R1 com farol 49cc

Motos Street
Perfeita para serem usados no trânsito urbano devido seu conforto e mobilidade, geralmente são de 125cc, podendo apresentar uma velocidade máxima por vota de 110 km/h. Um modelo é a

Motos Underbone
Menores que a street, possuem normalmente câmbio semi-automático, baixa cilindrada (abaixo de 125cc), baixo desempenho, baixa manutenção e baixo consumo de combustível. Sua máxima é por volta de 100 km/h.

Motos Baby
Com características rústicas, são motos das décadas de 20 e 30, possuem amortecedor traseiro, centro de gravidade baixo e seu tom de pintura, um tanto quanto peculiar. A mais famosa do mundo das motos baby é a Indian.

Fonte: Moto