Posts Tagged ‘potência’

Escapamento esportivo

segunda-feira, maio 10th, 2010

Item essencial para o funcionamento das motos, o escapamento além de seu caráter funcional é um “acessório” que ajuda a deixar a máquina mais bonita. Mas será que vale a pena modificar a moto colocando uma saída esportiva?

Para tirar uma conclusão é necessário analisar o funcionamento do escapamento. Falando de uma maneira simples, sem ser nada científico, podemos falar que depois da combustão interna o que restou da detonação dentro da câmara (os gases) precisa ser expelido, e quem faz isto? O escapamento, ele que permite que os gases sejam jogados para foraescapaesporte da moto.

Se o que restou da mistura ar-combustível tiver dificuldade para sair, o motor trabalha com menos desempenho. Por outro lado, se as saídas estiverem totalmente liberadas, o motor fará um esforço desnecessário.

Estes fatores devem ser levados em conta na hora de fazer a escolha, porque se for levar em consideração o preço a saída esportiva acaba sendo até mesmo mais barata que a original - isto sem contar que pode aumentar o valor da moto na hora da revenda.

Qualquer moto pode ter um escapamento esportivo, seja de alta ou baixa cilindrada, 2 Tempos ou 4 Tempos. Para manter o produto em ordem é importante seguir as orientações do fabricante e, de preferência, realizar a instalação em uma oficina qualificada.

Fonte: Motovrum

Bimota DB7

sexta-feira, abril 16th, 2010

bimota

Posição de pilotagem esportiva, design italiano, carenagem em fibra de carbono e muita potência são as marcas desta máquina italiana fabricada na cidade de Rimini, na Itália.

Importada e distribuída pela Perfect Motors, que tem um técnico treinado na fábrica para oferecer assistência técnica ao modelo, a Bimota DB7 é praticamente uma moto de pista que pode rodar nas ruas.

Para se ter uma ideia da exclusividade da moto - que custa R$ 99.000 - uma curiosidade: existem apenas cinco exemplares da Bimota DB7 no Brasil.

Ficha Técnica: Bimota DB7

Motor: Quatro tempos, 1.099 cm³, dois cilindros em “L” a 90°, 4quatroválvulas, comando desmodrômico, refrigeração líquida.
Potência: 162 cv a 9.750 rpm.
Torque: 12,5 kgfm a 8.000 rpm.
Diâmetro e curso: 104 mm x 64,7 mm;
Taxa de compressão: 12,5:1.
Alimentação: Injeção eletrônica; partida elétrica.
Câmbio: Seis marchas com embreagem a seco e transmissão final por corrente.
Suspensão: Dianteira por garfo telescópico invertido Marzocchi com 43 mm de diâmetro totalmente ajustável; traseira com balança e monoamortecedor Extreme Tech 2v4 totalmente ajustável.
Freios: Conjuntos Brembo: disco duplo flutuante de 320 mm de diâmetro e pinças radiais monobloco com quatro pistões à frente; traseiro a disco simples de 220 mm de diâmetro e pinça de dois pistões.
Pneus e rodas: Dianteiro 120/70-ZR17; traseiro 190/55-ZR17.
Quadro: Treliça composta com tubos ovais e placa de alumínio.
Dimensões: 2.100 mm x 700 mm x 1.115 mm (C x L x A); 800 mm (altura do assento), 1.435 mm (entre-eixos).
Tanque: 16 litros (quatro litros de reserva).

Fonte: UOL

Dúvida sobre as cilindradas

segunda-feira, fevereiro 22nd, 2010

Não é novidade nenhuma dizer que o número de cilindros influencia diretamente sobre o desempenho do motor. Ou seja, quanto menosdesenhomoto cilindros teremos torque e potência em baixas rotações e mais cilindros maior potência e torque em altas rotações, tendo assim mais ou menos potência.

Entretanto, os números de desempenho dependem de muitas variáveis como diâmetro e curso do pistão, taxa de compressão, números de válvulas, etc.

Para servir como parâmetro, uma XT 660 com motor de 1 cilindro desenvolve 48 cv a 6.000 rpm e 5,95 kgf.m de torque a 5.250 rpm enquanto a Hornet, com motor de 4 cilindros, oferece 102 cv a 12.000 rpm e 6.53 kgf.m de torque aos 10.500 rpm.

Fonte: Duas Rodas

BMW K 1300 R a “Moto do Ano 2009″

terça-feira, outubro 20th, 2009

bmw_k1300

A BMW K 1300 R recebeu o troféu de “Moto do Ano 2009″ na 12ª edição do concurso promovido pela revista “Duas Rodas”, a mais tradicional do segmento no país.

E a escolha foi quase unânime. A moto conseguiu 635 dos 660 pontos possíveis. E a fase do grupo BMW é realmente boa, a divisão de motos da montadora ainda levantou o troféu nas categorias Sport Touring (K 1300 S) e Trail (F 650 GS).

Confira a lista das eleitas:

Moto do ano 2009
BMW K 1300 R

Big Custom
Yamaha XVS 950 Midnight Star (vencedora)
Kawasaki Vulcan 900 Classic

Street até 150 cc
Honda CG 150 Titan Mix (vencedora)
Iros One 125
Yamaha YBR 125 Factor

Street até 300 cc
Kawasaki Ninja 250 (vencedora)
Honda CB 300R
Yamaha Fazer 250 ie

Naked
BMW K 1300 R (vencedora)
Honda CB 600F Hornet
Kawasaki Z750

Sport Touring
BMW K 1300 S (vencedora)
Suzuki GSX650F
BMW K 1300 GT

Esporte
Honda CBR 1000 RR (vencedora)
Kawasaki ZX-10 R
Suzuki GSX-R 750

Custom até 300 cc
Kasinski Mirage EFI (vencedora)
Drafra Kansas 250
Garinni GR 250
Traxx Shark 250
MVK Spyder
Shineray XY 250.4

Trail
BMW F 650 GS (vencedora)
Honda XRE 300
Suzuki DL 650 V-Strom

Big Scooter
Suzuki Burgman 400 (vencedora)
Fox Elite 250

Scooter até 200 cc
Yamaha Neo CVT (vencedora)
Honda Lead 110
Iros Vintage 150

Fonte: Infomoto

Quadriciclo francês Wazuma

quinta-feira, agosto 13th, 2009

wazuma

Uma novidade potente surge no mercado dos quadriciclos. A preparadora de automóveis e motocicletas francesa Lazareth criou o Wazuma, um misto de moto com carro de corrida movido a etanol que desenvolve cerca de 500 cv de potência.

O veículo, que pesa menos de 1 tonelada, é impulsionado por nada menos que um motor V12 da BMW, o mesmo da Série 7.
Outro item semelhante ao carrão da marca alemã é o preço do Wazuma, ele não sai por menos de 200 mil euros…cerca de R$523 mil reais.

Fonte: Icarros

Conheça a potente Ducati 848

quarta-feira, agosto 5th, 2009

ducati848

Considerada por muitos a “Ferrari” das motos, a Ducati apresenta sua nova máquina, a Ducati 848. Além de veloz, a moto é precisa nas curvas e possui um design moderno.

O painel, inspirado na Desmosedici de MotoGP pilotada por Casey Stoner, merece um destaque especial. Ele possui as informações básicas, como velocidade e conta-giros, além de um pequeno computador de bordo que informa consumo, temperatura do óleo e do ar e um cronômetro, acionado por um botão no punho esquerdo

Ficha Técnica: Ducati 848ducati848-2

Motor: Quatro tempos, 849 cm³, dois cilindros em “L” a 90º, 4 válvulas, comando desmodrômico, refrigeração líquida, alimentação por injeção eletrônica Magnetti Marelli.
Transmissão: Câmbio de seis velocidades com transmissão final por corrente.
Potência: 134 cv a 10.000 rpm.
Torque: 9,8 kgfm a 8.250 rpm.
Diâmetro e curso: 94 mm x 61,2 mm. Taxa de compressão: 12,0:1.
Suspensão: Garfo telescópico invertido (upside-down) - Showa totalmente ajustável (dianteira), com monobraço em alumínio com um único conjunto mola-amortecedor - Showa totalmente ajustável (traseira).
Freios: Duplo disco flutuante de 320mm de diâmetro, com pinças de quatro pistões Brembo fixadas radialmente (dianteira), com disco simples de 245mm de diâmetro com pinça Brembo de dois pistões (traseira).
Rodas e pneus: 120/70-ZR17 na dianteira e 180/55-ZR17 na traseira.
Dimensões: 2.100 mm de comprimento. Largura e altura não informadas. Entre-eixos de 1.430 mm de altura para o solo e 830 mm de altura do assento ao solo.
Peso: 168 kg.
Tanque: 15,5 litros
Cores: Vermelha e branca perolizada.
Preço: R$ 71.900.

Fonte: UOL

Ducati 848 Nicky Hayden Edition

quarta-feira, julho 29th, 2009

deucati

A marca italiana Ducati é sinônimo de velocidade e qualidade. Seu novo lançamento, a Ducati 848 Nicky Hayden Edition (que tem decoração especial com as cores da bandeira americana para agradar a consumidores dos EUA) não foge a esta escrita.

A série especial conta com apenas 100 unidades, que ainda tem na decoração o numeral 69, utilizado pelo piloto Nicky Hayden, que defende a marca italiana no mundial de motovelocidade.

O motor (batizado de Testastretta Evoluzione) possui dois cilindros em V, dispostos a 90 graus, com um grande “L e também incorpora o comando desmodrômico, com quatro válvulas por cilindro, injeção eletrônica e refrigeração líquida, desenvolvendo 134 cv a 10.000 rpm e 9,8 kgfm a 8.250 rpm

A carenagem integral, de linhas lisas e fluidas, tem duplo farol estreito na dianteira, com tomadas de ar inferiores, e uma rabeta traseira que incorpora a dupla ponteira de escape.

Não poderia faltar no modelo o sistema Ducati Data Analyser (DDA), que grava as reações e dados de performance da moto, que podem ser descarregados no computador, por meio de gráficos e tabelas. E os avanços tecnológicos não param por ai, o painel digital, semelhante ao utilizado nos modelos de Moto GP, fornece todas as informações, inclusive tempos de volta com memória, temperatura do motor e etc.

A suspensão, Showa, é um “SHOWA” (desculpe o trocadilho)  parte. Ela é invertida, com tubos de 43 mm de diâmetro e 127 mm de curso. A suspensão traseira regulável é do tipo mono, também Showa, com 120 mm de curso, ancorada em balança monobraço.

Para sustentar e frear tanta potência, rodas em liga leve de 17 polegadas com freio dianteiro, duplo disco, de 320 mm de diâmetro.

A 849 Nicky Hayden Edition custa - nos EUA - US$ 14.495.

Fonte: IG

Lançamento: Benelli TRE 1130K

quinta-feira, julho 23rd, 2009

benellitre1130k

A Benelli TRE 1130K coloca nas ruas tecnologias vistas antes somente nas pistas de corrida, são itens como: freios Brembo, garfo Marzocchi e amortecedor Extreme Tech.

A nova moto não foge das características que a marca italiana gosta de imprimir em seus modelos, um design ousado, com linhas arrojadas que chamam a atenção principalmente no chassi e na balança traseira, ambos construídos em aço de seção tubular.

Ficha Técnica: Benelli TRE 1130 K

Motor: Três cilindros em linha, 1.131 cm³, DOHC, quatro tempos,benellitre1130k2 refrigeração líquida.
Potência: 123 cv a 9.000 rpm.
Torque: 11,4 kgfm a 5.000 rpm.
Diâmetro e curso: 88 mm x 62 mm.
Taxa de compressão: 11,6:1.
Transmissão: Câmbio de seis marchas e transmissão final por corrente.
Alimentação: Injeção eletrônica.
Quadro: Treliça em aço com sub-quadro em liga de alumínio.
Suspensão: Dianteira por garfo telescópico invertido (upside-down), com bengalas de 55 mm; traseira por balança em treliça monoamortecida com regulagem de retorno e pré-carga da mola.
Freios: Dianteiro com disco duplo flutuante de 320 mm e pinças de quatro pistões; traseiro com disco simples de 240 mm com pinça de dois pistões.
Pneus e rodas: Dunlop Sportmax 120/70-ZR17 (dianteira) e Dunlop Sportmax 180/55-ZR17 (traseira).
Dimensões: 2.183 mm (comprimento), 850 mm (largura), 1.320 mm (altura), 840 mm (altura do assento) e 1.515 mm (entre-eixo).
Peso: 215 kg.
Tanque: 22 litros.
Preço: R$ 57.900 via Grupo Izzo.

Fonte: UOL/Infomoto

Ducati planeja moto dragster

segunda-feira, março 30th, 2009

Sempre apresentando as novidades do mundo das motos, o blog apresenta nesta segunda o projeto da Ducati: a Vyper, uma moto dragster.A Vyper teria motor de 1400 cm³ capaz de alcançar 170 cv de potência

Uma máquina com visual totalmente novo e um propulsor de causar arrepios. Essa combinação pode estar prestes a “sair do forno” da fábrica da Ducati.

Apesar de a marca italiana negar, fontes do portal Terra na Europa confirmam que um protótipo de uma motocicleta maxi dragster está a caminho.

Recebendo o nome de Vyper, a moto “musculosa” viria para brigar no mercado com a Yamaha V-Max e a Harley-Davidson V-Rod.

Para realizar tal feito, a motocicleta seria equipada com propulsor bicilíndrico Testastretta de 1 400 cm³. Esse número proporcionaria um torque impressionante e chegaria a, no mínimo, 170 cv.

O chassi utilizado é o tradicional multitubular da Ducati. Outro detalhe interessante é a larga roda traseira, remetendo a um dragster.

Por enquanto é tudo especulação, mas eu não duvidaria. E vocês? Acha que vale a pena a montadora criar esta máquina?

Fonte: Terra

Nova Suzuki Bandit 650 2009

quarta-feira, novembro 19th, 2008

A Suzuki completa 100 anos em 2009, e para marcar a data oferece uma gama de produtos aos motociclistas. Após a superesportiva GSX 1000R, custom Intruder 1500 e a naked Gladius, apresentadas na Intermot 2008 em Milão, a marca irá prolongar a vida de um dos ícones de sua linha a Bandit, com novo design e nas versões naked e touring, a linha 650 traz nova lanterna e painel analógico e digital.

Touring e Naked

Bandit 650 Touring e Naked

O modelo foi feito para oferecer conforto, potência e, principalmente diversão. Seu motor quatro tempos, quatro cilindros, DOHC, totalmente redesenhado, com 656cc está preparado para oferecer uma potência suave e precisa ao acelerador, foi desenvolvido especificamente para a Bandit. A refrigeração liquida além de oferecer mais potência, a emissão de gases poluentes é menor.

Com vários detalhes de alta tecnologia, como o sistema de injeção de combustível SDTV (Suzuki Dual Throttle Valve), cada corpo do acelerador de 36 mm possui duas válvulas borboleta, onde a primária acionada pelo punho do acelerador, e a secundária controlada pelo sistema de gerenciamento computadorizado do motor (EMC) que tem como função manter a velocidade ideal de entrada de ar.

Já seus freios, o dianteiro composto por duplo disco flutuante de 310 mm de diâmetro, mordido por pinças de quatro pistões opostos e o traseiro de 240 mm de diâmetro, mordido por pinça deslizante de pistão simples proporcionando mais segurança.
O preço sugerido da Suzuki Bandit 650 2009 é de 31.151 reais na versão naked e 32.709 reais na versão semi-carenada, com suas cores podendo ser preto, azul escuro, azul claro e vermelha.

Bandit 650 Touring e Naked

Bandit 650 Touring e Naked

Fonte: Moto Clubes