Posts Tagged ‘torque’

Dúvida sobre as cilindradas

segunda-feira, fevereiro 22nd, 2010

Não é novidade nenhuma dizer que o número de cilindros influencia diretamente sobre o desempenho do motor. Ou seja, quanto menosdesenhomoto cilindros teremos torque e potência em baixas rotações e mais cilindros maior potência e torque em altas rotações, tendo assim mais ou menos potência.

Entretanto, os números de desempenho dependem de muitas variáveis como diâmetro e curso do pistão, taxa de compressão, números de válvulas, etc.

Para servir como parâmetro, uma XT 660 com motor de 1 cilindro desenvolve 48 cv a 6.000 rpm e 5,95 kgf.m de torque a 5.250 rpm enquanto a Hornet, com motor de 4 cilindros, oferece 102 cv a 12.000 rpm e 6.53 kgf.m de torque aos 10.500 rpm.

Fonte: Duas Rodas

Dafra Speed 150

quarta-feira, agosto 26th, 2009

dafra1

Para se adaptar as novas regras de emissão de poluentes na atmosfera, a Dafra 150 teve que abrir mão de potência e toruqe. O propulsor de origem chinesa da marca Lifan gera 11,1 cavalos de potência máxima a 8500 rpm (antes eram 13,2 cv a 7.700 rpm).

O mesmo aconteceu com o torque. Caiu de 1,31 kgfm a 7.000 rpm para 1,20 kgfm a 7.800 rpm. Mesmo assim a moto continua bonita e funcional, com um completo painel de instrumentos (hodômetros, conta-giros e indicador de marcha) e comandos de fácil acesso.

Ficha Técnica: Dafra Speed 150dafrapainel

Motor: Monocilíndrico, quatro tempos, (OHV) comando simples no cabeçote e refrigeração a ar, com partida elétrica e a pedal.
Cilindrada: 149,4 cm³ .
Transmissão: Câmbio de cinco velocidades com transmissão final por corrente.
Potência: 11,1 cv a 8.500 rpm.
Torque: 1,20 kgfm a 7.800 rpm.
Alimentação: Carburador PZ27.
Chassi: Quadro tipo diamante em aço estampado.
Suspensão: Garfo telescópico, com 120 mm de curso, na dianteira; braço oscilante com duplo amortecimento com 75 mm de curso, na traseira.
Freios: Disco simples (dianteiro) e tambor (traseiro).
Rodas e pneus: Dianteiro Pirelli City Demon 2.75-18; traseiro Pirelli City Demon 90/90-18.
Dimensões: 1.980 mm de comprimento, 735 mm de largura e 1.112 mm de altura. Entre-eixos de 1.320 mm.
Peso: 180 kg.
Tanque: 15 litros.
Cores: Preta, prata, amarela e vermelha.
Preço: R$ R$ 4.640.

Fonte: UOL

Nova Daytona 675

terça-feira, dezembro 30th, 2008

Se a sua antecessora já incomodava as motos japonesas de 600cc tetraciclíndricas, assim vale para a 675 renovada pela Triumph para incomodar mais ainda suas rivais, que no exterior são a Honda CBR 600 RR, a Yamaha YZF R6, a Suzuki GSX-R 600, a Kawasaki Ninja ZX-6R e a Ducati 848. A nova Daytona 675 apresenta leves modificações em seu desenho, como o formato dos faróis e a entrada de ar dianteira, de resto, seu visual está muito parecido com sua entecessora esbanjando
Agressividade e beleza.

A Triumph já tem uma tradicional arquitetura britânica, então o propulsor da esportiva é um tetracilíndico em linha. Com o três em linha a Triumph consegue um resultado único, onde o giro do motor alcança rotações tão elevadas quanto as que um motor tetracilíndrico conseguiria. Outra vantagem cm esta motorização é se ganha agilidade nas mudanças de direção, entretanto nem todos gostam do ruído descompassado desse motor.

Com o quadro dupla trave em alumínio cumpre seu papel evitando torções nas curvas, com extatos 675 cilindradas o tricílindrico de doze válvulas, refrigeração líquida e comando duplo no cabeçote que agora gera 128 cv a 12.600 rpm três cavalos a mais que sua antecessora, seu torque fica nos 7,54 kgfm aos 11.750 rpm. Mesmo com um cilindro a menos ela leva vantagem nos números de potência e torque com a concorrência oriental.

O ponto fraco da Daytona 675 é seu peso a seco de 162 quilos, onde as concorrentes pesam em média 155 quilos.
Desempenho não é tudo em uma esportiva, equipada com dois discos flutuantes de 308 mm são “mordidos” por pinças radiais de quatro pistões, assinadas pela marca Nissin e na roda traseira, um disco de 220 mm cumpre o seu papel.

Suas suspensões são as tradicionais utilizadas nesse segmento de moto, garfo invertido (upside-down) na dianteria com 120 mm de curso e com ajustes de pré-carga, remoto e compressão da mola e um único amortecedor de 130 mm de curso na roda traseira com as mesmas opções de ajuste da suspensão dianteira.

Em terras brasileiras a Daytona é oferecida na versão 2008 sem a rivalidade das representantes da Suzuki e Ducati, já que nenhuma das duas é vendida por aqui.

Fonte: Uol